Verstappen atropela as Mercedes na largada e vence o GP do México

Verstappen atropela as Mercedes na largada e vence o GP do México

Holandês se aproxima do título com 19 pontos a mais que Hamilton a quatro provas do fim

Bernardo Bercht

Holandês foi brilhante na largada e disparou para a vitória

publicidade

Max Verstappen decidiu tudo na largada, e com maestria. O holandês foi perfeito para passar as duas Mercedes e disparou para uma vitória sem contestação no GP do México. Lewis Hamilton freou muito cedo, sofreu com Sérgio Perez para manter o segundo lugar e viu o octa cada vez mais longe, agora 19 pontos atrás do rival holandês. Um pouco de festa para os mexicanos sobrou com a taça do terceiro lugar para Perez, que lutou muito, mas não conseguiu passar no fim.

Os 800 metros de reta antes da primeira freada foram utilizados no capricho por Verstappen, com toda a saúde da Red Bull acoçando as Mercedes. Bottas não protegeu a linha externa e o holandês freou com tudo por fora. Hamilton também passou o finlandês, mas foi muito cauteloso por dentro e viu o holandês disparar. Ainda pior, Daniel Ricciardo bateu em Bottas e tirou uma Mercedes completamente da disputa no dia.

Lá atrás, uma turma se embolou e Yuki Tsunoda acabou ceifado da corrida por Esteban Ocon. O safety car dava mais uma chance para Hamilton atacar. Veio a relargada, contudo, e o britânico bobeou. A Red Bull já arrancou com dois carros de vantagem e se foi. Bastaram duas voltas para Max abrir quase três segundos.

A Mercedes ainda tentou o undercut, parando mais cedo, mas Hamilto nem chegou perto de ultrapassar. Ainda ficou com pneus mais usados para a segunda parte da corrida. À mercê do embalado mexicano.  Perez optou por retardar sua parada o máximo e voltar com borracha mais nova. Foi seguido por Fernando Alonso e Lando Norris, que lá de trás vinham muito combativos, passando Williams e a Alfa Romeo de Giovinazzi.

Quem fazia outra corridaça era Kimi Raikkonen, aproveitando a boa posição de largada e se defendendo com habilidade dos adversários. Seriam pontos valorosos para a Alfa. Na outra Alpha, a Tauri, Pierre Gasly superou as Ferrari e comandou o troféu melhor do resto, no quarto lugar.

A verdadeira história, porém, era lá na frente. Verstappen já abria mais de 15 segundos para Hamilton, enquanto Perez tirava mais de 6 décimos por volta. A dez voltas do fim, a Red Bull encostou na Mercedes. Na luta com os retardatários, Hamilton conseguiu ainda manter uma margem além da asa móvel. Perez grudou apenas na penúltima passagem e, daí, o britânico teve sorte. Chegou atrás de Raikkonen e teve a chance de abrir a asa móvel, o que impediu o ataque empurrado pelos 8 milhões da Cidade do México.

Verstappen cruzou numa liderança com cara de campeão, seguido do esgoalepado Hamilton. Perez foi terceiro, mas o suficiente para o autódromo explodir em festa de qualquer maneira. Atrás de Gasly, as duas Ferrari, com Sainz devolvendo a posição para Leclerc, que tinha deixado passar numa tentativa de atacar a AlphaTauri. O sétimo foi Sebastian Vettel, em sua melhor corrida por muito tempo com a Aston Martin, seguido de Raikkonen e Alonso. O último pontinho ficou com Norris, num dia bem ruim da McLaren.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895