Verstappen sobra na pole e Hamilton puxa Mercedes para primeira fila do GP dos EUA

Verstappen sobra na pole e Hamilton puxa Mercedes para primeira fila do GP dos EUA

Holandês comandou os tempos durante todo treino, britânico teve que achar meio segundo para pressionar rival

Bernardo Bercht

Holandês dominou as ações nos EUA

publicidade

Max Verstappen quebrou a hegemonia da Mercedes em Austin e cravou a pole-position neste sábado para o GP dos Estados Unidos. A Red Bull mostrou mais performance durante todo o fim de semana e o holandês confirmou com 1min32s910. Lewis Hamilton tirou da cartola uma voltaça em 1min33s1 e conseguiu colocar a Mercedes na primeira fila, melhorando meio segundo na sua última tentativa. Sérgio Perez ficou em terceiro, com a outra Red Bull.

A segunda fila será aberta por Charles Leclerc com a Ferrari, já que Valtteri Bottas, o quarto, perderá cinco posições com a troca de motor. A Ferrari mostrou bastante velocidade e também terá Carlos Sainz em quinto.

A briga promete ser muito acirrada com a McLaren, que teve Daniel Ricciardo surpreendendo Lando Norris na sexta posição. Pierre Gasly vai partir de oitavo com a AlphaTauri, e a aí sim surgirá Bottas no grid. Yuki Tsunoda completa os dez melhores.

A Alpine não achou um bom acerto, assim como a Aston Martin. Com isso, o Q2 foi quase protocolar, já que as equipes da frente pouco foram ameaçadas. Esteban Ocon recebeu ajuda de vácuo duas vezes de Fernando Alonso e o espanhol mesmo assim teve que tirar o pé para não superar o companheiro na última tentativa. O francês ficou mesmo em 11º, à frente de Sebastian Vettel com a Aston. O alemão, contudo, partirá de penúltimo na parelha, com a troca de todos os componentes de propulsão.

Antonio Giovinazzi fez um belo treino com a Alfa Romeo para tentar uns pontinhos. Alonso foi o 14º, mas sem volta representativa, com George Russell tendo suas duas voltas deletadas. Ambos partirão na última fila.

O Q1 teve a pouquíssima inspiração de Lance Stroll. Na única Aston Martin que não seria penalizada, ele foi apenas o 16º e acabou degolado. Nicholas Latifi também não foi adiante, à frente apenas do também apagado Kimi Raikkonen melhor apenas que as duas Haas.

O susto ficou por conta da Mercedes, que não achou a mão e na parte debaixo do top ten. Era o primeiro sinal de alerta de que o time não teria vida fácil. Tiveram que mudar o acerto de asa para as sessões seguintes, inclusive.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895