Brasília e Maceió crescem na preferência de viagem dos gaúchos
capa

Brasília e Maceió crescem na preferência de viagem dos gaúchos

Já Curitiba e Florianópolis caíram nas buscas dos turistas do Rio Grande do Sul, segundo levantamento do buscador de voos Viajala.com.br. Lisboa mantém destaque

Por
Correio do Povo

publicidade

Uma pesquisa do buscador de voos Viajala.com.br concluiu que cresceu a procura dos gaúchos por São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Maceió, na comparação deste ano com 2018. Enquanto isso, as outras capitais da região Sul, Curitiba e Florianópolis, apresentaram leve queda. O estudo usou uma amostragem de 100 mil buscas de voos realizadas no primeiro semestre de 2019 om origem no aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre.  

A capital mais pesquisada pelos gaúchos foi São Paulo, com 21% das buscas, seguida de Rio de Janeiro, com 19,6% - ambas com quase 6% mais procura que o ano passado. Salvador (BA), Lisboa (Portugal) e Brasília (DF) também aparecem no topo da lista.

Para Eduardo Martins, diretor nacional do Viajala, o aumento na procura por Rio de janeiro, São paulo e Brasília pode estar relacionado com a queda na oferta de voos diretos que o mercado vem enfrentando nos últimos anos, devido à crise e à quebra da companhia aérea Avianca. "O porto-alegrense, por estar na capital mais ao Sul do Brasil, acaba sofrendo reflexos", aponta. "Quando a oferta de voos diretos para certos pontos do Brasil diminui ou até mesmo acaba, o viajante do Sul se vê obrigado a fazer um pitstop em outras capitais, e essas três reúnem os principais hubs do Brasil - delas, se vai basicamente para qualquer lugar", explica.

Brasília também passou a despontar como ponto turístico, já que é uma cidade interessante, com boa gastronomia, importante arquitetura e custo-benefício atraente. "Além disso, a capital federal está rodeada de cidades históricas, como Pirenópolis, e tem opções relativamente próximas de turismo de aventura e natureza, como é o caso da Chapada dos Veadeiros, em Goiás." No estudo de 2018 feito pela plataforma, Brasília e Maceió (Alagoas) ocupavam as últimas posições do top 10 com origem no Aeroporto Salgado Filho, com cerca de 2% da procura cada. Este ano, ocupam a 5ª e a 8ª posições, com 4,5% e 3,6% das buscas, respectivamente. "Com a alta do dólar, o turista brasileiro está procurando paraísos mais próximos e, nesse quesito, a alagoana Maragogi é imbatível em estrutura e belezas naturais", aponta o executivo do buscador Viajala.

Lisboa, capital portuguesa, segue aparecendo na terceira posição com uma margem relativamente estável desde o ano passado: 6,5% dos viajantes que partem de Porto Alegre têm como destino a capital portuguesa. "Portugal não só é um país turístico, mas também virou uma porta de entrada dos brasileiros na Europa", explica Martins. "Muitos turistas preferem entrar no continente via Lisboa ou Porto para fazer os trâmites da imigração em português, o que facilita o processo e diminui o nervosismo, especialmente para quem está saindo do Brasil pela primeira vez", comenta. Como Porto Alegre tem voos diretos a Lisboa, usar a cidade como ponto de partida da viagem é ainda mais conveniente para os gaúchos. A companhia aérea portuguesa TAP viaja de Porto Alegre a Lisboa sem conexões quatro vezes por semana - segundas, quartas, quintas e sábados - com tarifas que costumam compensar pela praticidade da viagem. 

Salvador (BA) também se manteve estável em relação à pesquisa do ano passado, enquanto Curitiba (PR) caiu da 8ª para a 10ª posição e Florianópolis (SC) saiu do top 10, permanecendo em 11º lugar.

Outros destinos internacionais que também foram muito procurados pelos usuários gaúchos da plataforma no primeiro semestre são Miami, nos Estados Unidos; Buenos Aires, na Argentina; Santiago do Chile; Porto em Portugal; e a também americana Nova York.

Confira a lista de 10 destinos mais buscados pelos porto-alegrenses no Viajala no primeiro semestre de 2019:

1, São Paulo (SP), com 21% das buscas
2, Rio de Janeiro (RJ), com 19,6%
3, Lisboa, Portugal, com 6,5%
4, Salvador (BA), com 5,5%
5, Brasília (DF), com 4,5%
7, Fortaleza (CE), com 4%
8, Maceió (AL), com 3,6%
9, Recife (PE), com 2,5%
10, Curitiba (PR), com 2,2%