Weleda, marca suíça de medicamentos antroposóficos, amplia a produção

Weleda, marca suíça de medicamentos antroposóficos, amplia a produção

Empresa aumentou em 40% a sua produção e comercializou em dez dias o equivale a três meses

Correio do Povo

publicidade

A Weleda, marca suíça de medicamentos antroposóficos e líder e pioneira na produção de cosméticos naturais, viu a necessidade de ampliar sua produção de remédios da linha gripes e resfriados em 40%, pois a venda desses produtos foi o equivalente à de 3 meses em apenas 10 dias. Para suprir essa demanda, a empresa vai aumentar em 42% o número dos seus colaboradores - contratando mão de obra temporária por 60 dias, com possibilidade de prorrogação -, e estendeu o funcionamento da fábrica também para sábados e domingos com reorganização de horários e revezamentos de produção durante o horário de almoço.

O que são medicamentos antroposóficos 

De acordo com a Associação Brasileira de Medicina Antroposófica (ABMA), todos os medicamentos antroposóficos são obtidos da natureza, a partir de substâncias minerais, vegetais ou animais. Não há medicamento antroposófico sintético, embora o médico antroposófico recorra aos chamados medicamentos alopáticos quando necessário. Tampouco se concebe um medicamento antroposófico obtido de uma planta geneticamente modificada, ou que em seu processo de cultivo foram usados agrotóxicos, fertilizantes químicos ou herbicidas sintéticos.

A razão é simples: os processos normais ou doentios que ocorrem no organismo humano encontram na natureza algum processo correlato ou oposto. De acordo com cada caso, a medicina antroposófica indicará um medicamento para estimular no ser humano uma reação que levará à cura ou alívio da enfermidade. O fundamental no medicamento antroposófico é que ele estimula as forças auto-curativas do organismo.

Um medicamento antroposófico pode agir, de acordo com sua composição, de três modos: (1) estimulando um processo contrário à doença – esta é a maneira alopática de ação, por exemplo, para uma inflamação pode-se usar uma planta que estimule no organismo suas atividades anti-inflamatórias; (2) agindo de modo igual à doença e provocando uma reação contrária maior do organismo no sentido da cura – este é um princípio homeopático de ação: aquilo que provoca também pode curar; (3) proporcionando um modelo orientador para o órgão ou sistema doente, levando à sua atividade sadia – este princípio é exclusivo dos medicamentos antroposóficos.

Muitos medicamentos antroposóficos são dinamizados, isto é, diluídos e agitados de modo rítmico várias vezes. Esse processo farmacêutico serve para despertar na substância seu potencial curativo, que estava como que adormecido. Mas também existem remédios feitos a partir de tinturas de plantas, extratos secos e chás, ou seja, medicamentos não dinamizados.

 


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895