capa

Alma francesa

Por

publicidade

Roberta Horn Gomes


As francesas são conhecidas por sua elegância e classe.  O Lorita Restaurante (rua Castro Alves, 678) além do cardápio francês tem os traços da personalidade das parisienses. A chef Roberta Horn Gomes quis criar um restaurante que as pessoas tivessem o prazer de permanecer mais tempo no lugar, sem que houvesse preocupação com o giro das mesas. Com este perfil, Roberta se ocupa de todo processo desde a compra dos ingredientes até a pesquisa e criação dos pratos. A carta de vinhos e espumantes oferece rótulos de diversas nacionalidades que vão se harmonizar com o menu que é servido no restaurante.

A alma feminina do Lorita abre espaço para um jantar romântico inesquecível, mas também sabe receber grupos de amigos para uma refeição sem pressa e com  charme. Muitas mesas são formadas por grupos de amigas que querem apenas brindar à vida, sem nenhuma pretensão, bem ao estilo das europeias, cheias de atitude e donas dos seus destinos. Mas nada impede que alguém vá  só e aproveite o astral da casa.

Para atender com qualidade e eficiência, o Lorita abre de quinta a sábado para o jantar. Na primavera e no outono, serve almoço aos sábado.  Nos outros dias da semana, a casa recebe reservas para eventos especiais (aniversários, casamentos, festa de empresas e etc).

No dia 27 de agosto a chef Roberta promoverá o Encontro  Gastronômico,   com o tema “Cremes e Saladas Quentes”. O evento ocorre uma vez por mês, trazendo sempre uma novidade em gastronomia.  Confira a seguir uma  receitas de uma das  entradas do Lorita.

Vichyssoise da chef Roberta  

Ingredientes:

( 8 porções)

- 3 alhos-porós, picados, talo e folhas

- 1 cebola, picada

- 2 colheres (sopa)  de manteiga

- 1kg de batatas pequenas descascadas

-  1 litro de caldo de fundo claro de galinha (feito em casa, semelhante ao brodo italiano)

- Sal, noz moscada e pimenta-do-reino moída na hora a gosto

-  (250 ml) molho de bechamel

Modo de preparo: 

Refogue o alho-poró e a cebola picada na manteiga. Cozinhe-os por  aproximadamente 8 minutos, mas não deixe que fiquem escuros. Junte a batata e o caldo de galinha. Adicione o sal e a pimenta a gosto. Deixe que a sopa ferva. Após, abaixe o fogo e deixe-a cozinhando por 30 minutos. Bata a sopa no liquidificador ou no processador de alimentos e coe em peneira fina. Ela deve ficar bem cremosa. Deixe-a esfriando. Antes de servir, com a sopa fria, acrescente o bechamel. Misture-o delicadamente e sirva salpicada de ceboletes picadinhas. Dica da chef: No Lorita, a sopa é servida quente no inverno e fria no verão, ambas com uma farofa crocante.  Quando ela deseja assinar a releitura dessa receita, produz a farofa: cozinhar 12 pinhões  até ficarem levemente macios, abrir e  corta finamente cada unidade. Depois levar à frigideira quente e tostar. Servir sobre a vichyssoise. Outra dica: pão rouba o sabor e a complexidade desta receita, aos puristas, não sirva-o.

Salvar