Governo corre contra o tempo para lançar novo modelo até dia 10

Governo corre contra o tempo para lançar novo modelo até dia 10

Reclamações de falta de diálogo por parte dos prefeitos e impasses judiciais formam cenário encarado pelo Executivo

Taline Oppitz

Piratini tem cerca de uma semana para criação do novo projeto

publicidade

Integrantes do gabinete de crise estão debruçados sobre análises e estudos para viabilizar a formatação do novo Modelo de Distanciamento Controlado, que será apresentado pelo governador Eduardo Leite (PSDB) no dia 10, próxima segunda-feira, data em que termina a vigência do último decreto do tucano, que gerou ampla repercussão por colocar todo o Estado em vermelho para possibilitar o retorno às aulas.

O movimento foi feito após derrota no Tribunal de Justiça. Uma rodada de debates será realizada com setores sociais e econômicos, além de prefeitos e entidades, que devem ser chamados pelo Executivo gaúcho até quinta-feira. A intenção, além de garantir uma maior participação na elaboração do novo modelo é a de permitir mais autonomia aos agentes municipais.

Até agora, o cenário foi marcado por sucessivas reclamações de prefeitos sobre a falta de diálogo com o Piratini e da tomada de decisões sem a participação dos municípios. Nem mesmo com a criação da cogestão, que permitia a adoção de medidas restritivas mais brandas, da bandeira imediatamente anterior, as reclamações se encerraram. A cogestão, que atualmente está suspensa, aliás, deve ser mantida, mas em um formato mais simples, reduzindo sua complexidade.

O modelo de Distanciamento Controlado será substituído, segundo o governo, devido à nova etapa no enfrentamento à pandemia. Foi decisivo, no entanto, o descrédito crescente que atingiu o modelo devido a uma série de alterações, promovidas para atender reivindicações de prefeitos, setores do comércio e da gastronomia e, por último, para viabilizar a volta às aulas. 

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895