Autor do interior do estado é Best-selling com mais de 400 mil livros vendidos

Autor do interior do estado é Best-selling com mais de 400 mil livros vendidos

Jacob Petry atualmente reside em Princeton, New Jersey, nos Estados Unidos, mas iniciou sua trajetória profissional na região do noroeste gaúcho

COLABORE

Jacob Petry é natural de Campina das Missões e morou em Santa Rosa

publicidade

Ao lado de Leandro Karnal e Fabrício Carpinejar, Jacob Petry é um dos autores gaúchos que mais vende livros no Brasil. Até o final de 2020, foram mais de 400 mil exemplares. Coleciona títulos de sucesso como “Poder&Manipulação”, “16 leis de sucesso” e o “O óbvio que ignoramos” que, além de serem best-sellers nacionais, tem nota máxima (5 estrelas) na avaliação dos leitores na Amazon Brasil.

Jacob Petry é natural de Campina das Missões com passagem por Santa Rosa, na Fundação Educacional Machado de Assis (FEMA) e na Unijuí Campus Santa Rosa, onde se formou em Filosofia. O escritor teve uma infância humilde e encontrou na leitura uma paixão, um refúgio. O autor reforça que as dificuldades da infância e juventude fizeram ele encontrar na leitura um trilho que futuramente levariam a ser escritor.

“Escrever permitia, inspirado pelas histórias que eu lia, a criar meu próprio mundo, bem menos caótico daquele em que eu crescia. Na verdade, acredito que sempre houve uma inversão de papéis na minha mente. Nela, considerava a minha vida real como a leitura de uma história que não era minha, enquanto me apropriava das histórias que lia, como sendo minha realidade”, conta Jacob.

O autor também escreveu a obra “Seja Singular”, em parceria com Valdir R. Bündchen, pai da top-model Gisele Bündchen, outra personalidade do interior do estado, onde juntos desenvolvem a Teoria da Mentalidade, tornando-os pioneiros na pesquisa e propagação da importância da mentalidade e seu impacto nos resultados que obtemos nos diferentes setores da vida. As obras podem ser encotradas no site do autor. Clique aqui.


publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895