Atlético-MG vence River Plate e fica a um empate da semifinal da Libertadores
patrocinado por

Atlético-MG vence River Plate e fica a um empate da semifinal da Libertadores

Nacho Fernández marcou único gol da partida, em Buenos Aires

AE

Atlético-MG fica mais perto da semifinal da Libertadores

publicidade

O Atlético-MG venceu o River Plate, por 1 a 0, nesta quarta-feira, em Buenos Aires, no duelo de ida das quartas de final da Copa Libertadores da América. Com este resultado, o time do técnico Cuca precisa de um empate semana que vem, no Mineirão, para ir à semifinal da competição.

Esta foi partida 100 do Atlético na Libertadores. São 46 vitórias, 29 empates e 25 derrotas. A derrota do River confirma uma sequência de que o técnico Marcelo Gallardo jamais venceu um time brasileiro no estádio Monumental de Núñez.

O River teve o domínio do primeiro tempo, mas o Atlético foi perigoso no contra-ataque, principalmente pelo lado esquerdo com o apoio de Arana. Os argentinos abusaram do que de bola nas proximidades da meta brasileira, mas só foram levar perigo depois dos 20 minutos.

Aos 23, Angileri teve liberdade para carregar e acertar um bomba. Everson deu um tapa na bola, que explodiu na trave. Aos 30, David Martínez quase abriu o placar, após escanteio. Daí até o intervalo, o River teve pelo menos mais três boas oportunidades e só não foi para o vestiário com o vantagem no placar por causa de duas ótimas intervenções do goleiro mineiro.

E como no futebol, quem não faz, toma, por muito pouco o Atlético não fez o seu gol, aos 36 minutos, com Zaracho. O meia entrou na área e bateu no canto, mas a bola saiu por pouco.

O Atlético voltou diferente na etapa final. Com mais movimentação no ataque e participação de seus atletas de frente, o time de Cuca foi mais presente e logo a um minuto Vargas quase marcou. Aos 2 e aos 3, foi a vez de Arana. Aos 8, Vargas disparou fraco.

O contra-ataque passou a ser do River e os argentinos levaram perigo com Braian Romero, mas Everson, mais uma vez, foi muito bem em nova bela defesa.

O gol do Atlético estava maduro e saiu aos 12 minutos. Em mais uma assistência de Hulk, o argentino Nacho Fernández fez valer a 'lei do ex': 1 a 0. Com moral, os atleticanos quase fizeram o segundo aos 21 minutos, com Allan, que arriscou de longe a acertou o travessão do adiantado Armani.

Importante na armação de jogadas e na manutenção da posse de bola, Hulk quase deixou a sua marca, aos 32 minutos, em cobrança de falta, bem defendida por Armani.

Quando o resultado parecia assegurado para o Atlético, Nacho Fernández cometeu falta infantil sobre Angileri. O árbitro, após analisar com ajuda do VAR, expulsou o atleticano. O River, que estava dominado, ganhou entusiasmo para os minutos finais. Apesar da pressão sofrida, o Atlético também teve oportunidade de ampliar o placar com Arana e Hulk.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895