Barcelona anuncia acordo amigável com Neymar para encerrar disputa judicial
patrocinado por

Barcelona anuncia acordo amigável com Neymar para encerrar disputa judicial

As duas partes tinham várias disputas em aberto desde a passagem do atacante pelo clube catalão

AFP

Barcelona anuncia acordo amigável com Neymar para encerrar disputa judicial

publicidade

O Barcelona anunciou nesta segunda-feira que chegou a um acordo "amigável" com o astro brasileiro Neymar para encerrar todos os processos judiciais pendentes entre as duas partes, mas sem revelar o valor dessa transação.

Várias disputas permaneceram em aberto entre o clube e o jogador de 29 anos, que atuou no clube catalão de 2013 a 2017, especialmente em relação ao bônus de renovação prometido a Neymar antes da sua saída abrupta para o Paris Saint-Germain em 2017, uma transferência que atingiu o valor de 222 milhões de euros.

"O clube e o jogador assinaram um acordo transacional para pôr fim a processos judiciais pendentes entre ambas as partes", explicou o Barça em um comunicado. No total eram quatro ações entre Neymar e Barcelona: três na jurisdição trabalhista e um processo cível, lembrou o clube.

Veja Também

O atacante do PSG recorreu à justiça para reivindicar o valor que havia sido acordado em 2016 na renovação do seu contrato até 2021, que era de 64,4 milhões de euros brutos (72,3 milhões de dólares).

O Barcelona fez um primeiro pagamento de 20,75 milhões (23,3 milhões de dólares), mas quando Neymar se transferiu para o PSG em agosto de 2017 - pelo valor recorde de 222 milhões de euros - o clube espanhol não pagou os demais 43,6 milhões de euros brutos exigidos pelo jogador.

Em junho de 2020, a justiça espanhola rejeitou a reivindicação de Neymar e também condenou o jogador a pagar 6,79 milhões de euros (7,6 milhões de dólares) por "quebra de contrato". Ao encerrar o contrato antes do prazo, Neymar "não tinha direito ao recebimento da quantia", conforme decisão do tribunal da cidade de Barcelona.

O jogador havia iniciado outro processo em que exigia 3 milhões de euros (3,5 milhões de dólares) ao FC Barcelona, correspondentes ao seu último mês no clube antes de assinar com o Paris Saint-Germain. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895