Bolivar elimina Athletico nos pênaltis e será adversário do Inter nas quartas de final da Libertador

Bolivar elimina Athletico nos pênaltis e será adversário do Inter nas quartas de final da Libertador

Time boliviano levou a melhor por 5 a 4 nas penalidades na Arena da Baixada

AE

publicidade

O Athletico-PR está eliminado da Copa Libertadores. Depois de vencer por 2 a 0 o Bolívar, acabou perdendo a vaga na disputa de pênaltis, por 5 a 4, nesta terça-feira, na Ligga Arena em Curitiba (PR). O time brasileiro sai das oitavas após descontar a derrota sofrida na Bolívia, por 3 a 1, e ter igualado o saldo de gols agregado: 3 a 3. Nas quartas de final, o Bolívar vai enfrentar o Internacional que no Beira-Rio, também nos pênaltis (9 a 8), eliminou o River Plate após vitória por 2 a 1 no tempo normal.

Fernandinho, de pênalti, e Vitor Roque, um em cada tempo, marcaram os gols brasileiros nos 90 minutos. Na disputa de pênalti, apenas um batedor errou, na décima cobrança: justamente o capitão Thiago Heleno, do Athletico, que chutou forte, a bola lascou no travessão e saiu por cima. Antes dele, tinham convertido Marcelo Cirino, Vitor Bueno, Fernandinho e Vidal. Os bolivianos acertaram as cinco cobranças com Bejarano, Justiniano, Saucedo, Algarañaz e Bruno Sávio.

A estratégia do time brasileiro era pressionar desde a saída de bola, dando sufoco no adversário e marcando pelo menos dois gols. Apesar da pressão, o Athletico pouco conseguiu em termos reais de finalização. As suas melhores investidas saíram com as jogadas de Vitor Roque, pelos dois lados do ataque, ou na base dos lançamentos em velocidade para Canobbio.

O esperado gol nasceu de uma descida de Cannobio pelo lado esquerdo. Ao entrar na área ele cortou o marcador que tocou o braço na bola. Os protestos atleticanos e a consulta ao VAR deram a tranquilidade ao árbitro de anotar o pênalti. Na cobrança, Fernandinho ameaçou soltar a bomba, mas colocou do lado esquerdo do goleiro Lampe, que acertou o lado, mas não chegou na bola. Athletico, 1 a 0, aos 30 minutos.

Mas o Athletico diminuiu a intensidade e chegou a sofrer o empate aos 44 minutos, num lance anulado depois de muitas reclamações e com o auxílio do VAR. O árbitro argentino Kevin Ortega confirmou uma falta sofrida pelo zagueiro Thiago Heleno, antes da finalização de Pato Rodriguez.

O segundo tempo começou sem que o Athletico conseguisse acuar o time boliviano em seu campo defensivo. O Bolívar já valorizava a posse de bola, mostrando claramente a sua disposição de segurar o placar mínimo, que, naquela altura, garantia a classificação.

Mas o sonho começou a ruir aos 21 minutos, quando saiu o segundo gol brasileiro. Canobbio recebeu na grande área de costas e, bem marcado, fez o passe de lado para Vitor Roque. O atacante puxou a bola com a perna esquerda e já bateu cruzado com o pé direito: 2 a 0. Um placar que garantia a definição nos pênaltis.

Esta desvantagem maior desequilibrou o Bolívar, que até tentou sair da defesa, porém, de forma desorganizada. O Ahtletico passou, então, a explorar os contra-ataques, sempre com Canobbio pelo lado esquerdo. Mas o time brasileiro não conseguia fazer a pressão na saída de bola dos bolivianos.

O gol que poderia confirmar a vaga quase saiu aos 42 minutos, quando Canobbio recebeu na área e chutou de pé esquerdo. A bola saiu rasteira, bateu na trave, nas costas do goleiro Lampe e foi para fora. Desta vez a sorte não ajudou o Athletico. Com apenas cinco minutos de acréscimos, o jogo terminou e levou a definição para os pênaltis. Deu Bolívar: 5 a 4.


Mais Lidas

Confira a programação de esportes na TV desta quarta-feira, 17 de abril

Opções incluem eventos de futebol e outras modalidades esportivas em canais abertos e por assinatura







Placar CP desta quinta-feira, 18 de abril: confira jogos e resultados das principais competições de futebol

Acompanhe a atualização das competições estaduais, regionais, nacionais, continentais e internacionais

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895