Caso Daniel Alves: entenda por que dificilmente ele deixa a prisão antes de ser julgado

Caso Daniel Alves: entenda por que dificilmente ele deixa a prisão antes de ser julgado

Nesta semana, a Justiça espanhola deve decidir se aceita ou não o recurso do pedido de liberdade feito pela defesa do brasileiro

R7

Daniel Alves está preso na Espanha

publicidade

Há 24 dias, Daniel Alves está preso preventivamente em Barcelona, sem perspectiva de deixar o presídio Brians 2, localizado a 40 km da cidade catalã.

Ele foi acusado de estupro por uma mulher de 23 anos e, nesta semana, é esperado que a Justiça da Espanha decida o recurso em que a defesa pede que o brasileiro aguarde o julgamento do caso em liberdade. 

Os advogados ofereceram como garantia de que o lateral-direito não deixará a Espanha o uso de pulseira eletrônica, com rastreador, e a entrega do passaporte dele às autoridades. 

O brasileiro admite que houve contato sexual com a jovem em um banheiro de uma boate de luxo de Barcelona, mas teria sido consensual. 

No entanto, algumas evidências da investigação mostram que é difícil acreditar que a juíza espanhola Maria Concepción Canton Martín, responsável pelo processo, opte por soltar o atleta. Entenda as razões: 

Vítima apresentou só uma versão do fato

A jovem, desde do dia 30 de dezembro, quando teria acontecido o estupro, mantém a mesma versão sobre o que aconteceu no banheiro da boate Sutton. Naquela noite, ela pediu ajuda a amigos e aos profissionais da casa noturna assim que deixou o banheiro onde esteve com Daniel Alves. 

Chorando e nervosa, ela admitiu que beijou o jogador, mas afirmou que teria sido obrigada a manter relações sexuais com ele. De lá, foi levada para um hospital especializado no atendimento de mulheres e foi constatado que ela tinha hematomas, sinais de agressão e que tinha acontecido uma relação sexual com penetração. 

A polícia esteve na casa noturna e colheu amostras do banheiro, pegou as imagens do circuito interno de câmeras e ouviu testemunhas.

Quatro versões de Daniel Alves

Já Daniel Alves apresentou quatro versões para o caso, de acordo com a imprensa espanhola.

Primeiro, ele afirmou que não conhecia a mulher que o acusava. Depois, disse que os dois se tocaram. Na terceira versão, Daniel contou que houve sexo oral entre os dois. Já na quarta vez que falou sobre o caso, ele admitiu que houve relação sexual com penetração.

Em todas as situações, a defesa sustenta que o contato foi consensual. 

Além disso, o lateral-direito mentiu na Justiça sobre o valor de seu salário no time do Pumas, do México. Daniel teria dito que recebia 30 mil euros por mês (cerca de R$ 166 mil), mas o valor real seria 300 mil euros (cerca de R$ 1,6 milhão) mensais. 

DNA coletado é de Daniel Alves

Os laudos do Instituto Nacional de Toxicologia e Ciências Forenses da Espanha mostraram que os vestígios de DNA coletados no banheiro, na roupa da vítima e na região intravaginal da mulher pertenciam a Daniel Alves. 

Além disso, as digitais encontradas no banheiro da boate são dele e a análise das imagens coletadas na boate condizem com o relato da jovem sobre o que teria acontecido em 30 de dezembro de 2022. 

Para piorar a situação do lateral, foi possível detectar uma conversa entre a vítima e uma amiga, pelo vídeo das imagens internas da boate. 

"Ele está me dizendo para ir, mas não sei por quê", disse a vítima à amiga. "Vá e feche", respondeu ela, apontando para Daniel Alves. De acordo com o jornal Ara, as imagens são claras.

Vale destacar que no depoimento, a jovem disse que o jogador a chamou e que ela não sabia que o local era um lavabo.

Se a Justiça negar o recurso de Daniel Alves, ele vai seguir preso até o julgamento do caso, que não tem data prevista para acontecer. 


Mais Lidas

Confira a programação de esportes na TV desta terça-feira, 23 de abril

Opções incluem eventos de futebol e outras modalidades esportivas em canais abertos e por assinatura



Placar CP desta terça-feira, 23 de abril: confira jogos e resultados das principais competições de futebol

Acompanhe a atualização das competições estaduais, regionais, nacionais, continentais e internacionais

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895