COB comemora fim da suspensão pelo COI

COB comemora fim da suspensão pelo COI

Cerca de US$ 5 milhões da entidade estavam bloqueados desde a prisão de Carlos Nuzman

AFP

publicidade

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) comemorou o fim da suspensão aplicada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) após escândalo de corrupção que levou à prisão do ex-presidente da entidade, Carlos Nuzman. O COI confirmou o fim da sanção neste sábado. "É um reconhecimento ao trabalho e ao esforço que o Comitê Olímpico do Brasil vem fazendo ao longo dos últimos três meses, pautados na austeridade, meritocracia e transparência", disse Paulo Wanderley, presidente do COB.

A decisão também tem efeitos financeiros, já que libera aproximadamente 5 milhões de dólares que estavam bloqueados pelo COI, correspondente ao saldo pendente de 2017 e o orçamento de 2018. O COI encerrou o caso depois de um auditor independente confirmar que as contas do comitê brasileiro estavam corretamente verificadas, desligando a instituição das acusações ao ex-presidente.

Nuzman, ex-presidente do comitê de organização das Olimpíadas do Rio-2016 e ex-presidente do COB, foi preso em outubro de 2017 acusado de "corrupção, lavagem de dinheiro e participação em organização criminosa". O antigo mandatário também é acusado de ter comprado votos para vencer a disputa pelos Jogos Olímpicos de 2016.

Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895