Colômbia vence o Chile com 2 gols de Borja, do Grêmio, e complica rival nas Eliminatórias
patrocinado por

Colômbia vence o Chile com 2 gols de Borja, do Grêmio, e complica rival nas Eliminatórias

Vitória por 3 a 1 deixou colombianos empatados com o Equador na pontuação, mas ainda na zona de repescagem

AE

Centroavante gremista foi o nome da partida

publicidade

Com dois gols do centroavante Borja, do Grêmio, e outro de Luis Diaz, a Colômbia venceu o Chile, por 3 a 1, no estádio Metropolitano, em Barranquilla, na Colômbia, pela décima rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo do Catar 2022. Com a vitória, a Colômbia se manteve em quinto lugar, agora com 13 pontos. Tem a mesma pontuação que o Equador (4º), mas com pior saldo de gols (5 a 0). No momento, os colombianos jogariam a repescagem para definir a vaga no Mundial.

Já o Chile chegou ao sexto jogo sem vitória nas Eliminatórias e vê a vaga na Copa do Mundo cada vez mais distante. A La Roja é apenas a oitava colocada, com sete pontos conquistados, numa campanha com uma vitória, quatro empates e quatro derrotas. Com bola rolando, a Colômbia pressionou o Chile desde o início e até chegou a balançar as redes logo aos três minutos, quando Quintero recebeu na ponta direita e finalizou com a canhota no cantinho de Bravo. Porém, o VAR revisou o lance e viu o meia em posição irregular.

Melhor em campo, o time colombiano encurralou os chilenos na defesa e seguiram criando oportunidades de gol. Aos 15, Luis Diaz recebeu na área e foi derrubado por Paulo Diaz. Aos 18, Borja, atacante do Grêmio, foi para a cobrança e acertou o canto direito do goleiro. O primeiro gol motivou ainda mais a Colômbia, que no minuto seguinte ampliou o placar. Aos 19, Borja foi lançado, ganhou da marcação na corrida e finalizou com categoria, deslocando o experiente Bravo. Vantagem mais do que merecida pelo futebol apresentado na partida.

Com 2 a 0 no placar, a Colômbia diminuiu a intensidade, mas ainda assim seguiu superior ao Chile, que ficou refém dos contra-ataques e não conseguiu finalizar uma vez sequer no gol defendido por Ospina antes do intervalo. No segundo tempo, o Chile voltou com outra postura e descontou no placar aos dez minutos. Nuñez finalizou sem jeito, Ospina espalmou e Pulgar, de trivela, deu linda assistência para Meneses apenas completar na segunda trave, na primeira boa jogada trabalhada dos visitantes.

Mais ofensivo, o Chile poderia ter empatado aos 26 minutos em cobrança de falta de Aránguiz, mas foi a Colômbia que voltou a marcar. Aos 28, Luis Diaz recebeu ótimo passe e finalizou colocado no canto esquerdo de Bravo. A defesa ainda tentou tirar a bola, mas não conseguiu. O terceiro gol colombiano praticamente liquidou a partida, com o Chile ainda tentando diminuir a vantagem em Barranquilla, mas sem sucesso.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895