Depoimento de ginecologista não teve autorização de Najila Trindade
capa

Depoimento de ginecologista não teve autorização de Najila Trindade

Comparecimento do médico causou estranhamento entre responsáveis pela investigação

Por
Estadão Conteúdo

Ex-modelo acusa o atacante Neymar de estupro

publicidade

A modelo Najila Trindade, que acusa o jogador Neymar de estupro, não autorizou que o ginecologista André Malavasi revelasse os detalhes da consulta médica realizada depois que ela retornou da França, onde teria acontecido a violência sexual. Ao se apresentar à 6ª Delegacia de Defesa da Mulher nesta quarta-feira, o profissional confirmou que a modelo é sua paciente, que houve uma consulta, mas que não poderia revelar o conteúdo do encontro por causa do sigilo da relação entre médico e paciente. O sigilo foi respeitado pelos investigadores.

A posição, no entanto, causou estranhamento entre os responsáveis pela investigação, pois o depoimento do ginecologista poderia fortalecer a alegação de agressão e estupro defendida por Najila. Sem a autorização expressa da paciente, a fala do especialista trouxe pouca contribuição ao inquérito.

Os investigadores já haviam se surpreendido com o fato de Najila não ter citado o ginecologista em seu primeiro depoimento. Najila só tinha citado uma consulta com o médico Eduardo Campedelli, especialista em gastroenterologia, no dia 21 de maio. O documento cita lesões tipo hematomas e arranhaduras nos glúteos.

O advogado da Najila, Cosme Araújo, afirma que não teve participação na convocação do ginecologista. "Foi um acerto entre os dois (Najila e o médico)", disse o defensor da modelo à reportagem.