Equipes para a Libertadores 2019 estão quase todos definidas
capa

Equipes para a Libertadores 2019 estão quase todos definidas

Somente os representantes da Colômbia, Peru e Equador estão ainda em disputa por uma vaga

Por
Carlos Corrêa

River plate irá buscar em 2019 seu quinto título

publicidade

Argentina

A Argentina é, disparado, o país com mais títulos da competição: são 25, contra 18 do Brasil. Se a próxima Copa Libertadores não terá a presença de equipes argentinas tradicionais como o Estudiantes e o Independiente, estão certas as duas maiores forças dos nossos vizinhos hermanos. River Plate e Boca Juniors já começariam a competição com status de favoritos de qualquer forma, mas após terem feito duas finais disputadas - e polêmicas -, a condição está ainda mais reforçada. À dupla de gigantes também se junta outro campeão recente, o San Lorenzo, que ergueu o trofeu da competição em 2014. O trio já está assegurado na fase de grupos da Libertadores, ao lado dos compatriotas Godoy Cruz, Rosario Central e Huracán. Completa a lista de representantes argentinos o Talleres, que disputará a segunda fase do torneio.

Bolívia

Figuras carimbadas na Copa Libertadores, Jorge Wilstermann e The Strongest estarão novamente no torneio em 2019, independentemente do resultado do Torneio Clausura, que se encerra no próximo dia 19. Isso porque o primeiro foi campeão do Torneio Apertura e o segundo assegura classificação por ter sido vice da mesma competição. Restam ainda duas vagas para a Bolívia, para campeão e vice do Clausura. No momento, a duas rodadas do final, a liderança é do San Jose, com 49 pontos, seguido do novato Royal Pari, com 46. Como o terceiro lugar é o The Strongest, o Bolivar, com 44 pontos, ainda sonha com uma vaga - seria a 33ª participação do clube no torneio. Até hoje, nenhuma equipe boliviana chegou à final da Libertadores e nada leva a crer que 2019 será um ano diferente neste sentido.

Brasil

Pela divisão de vagas da Conmebol, nenhum outro país tem tantos representantes na Copa Libertadores do que o Brasil. Em 2019, poderia haver uma igualdade com os argentinos, já que o River Plate foi campeão, mas como o Atlético-PR conquistou a Copa Sul-Americana, os brasileiros terão oito times, contra sete dos rivais. Avançam direto para a fase de grupos a dupla Gre-Nal, o Palmeiras (campeão brasileiro), o Cruzeiro (campeão da Copa do Brasil), o Atlético-PR (campeão da Sul-Americana) e o Flamengo, terceiro lugar no Brasileirão. São Paulo e Atlético-MG, respectivamente quinto e sexto lugares no Campeonato Brasileiro, vão disputar a segunda fase, buscando classificação para a fase de grupos.

Chile

Em quase seis décadas de Copa Libertadores, apenas uma vez, em 1991, um clube chileno ergueu a taça de campeão. Foi o Colo-Colo, que não terá a chance de brigar pelo bicampeonato em 2019, já que não conseguiu classificação para a competição. Para tentar quebrar um jejum de chegar pelo menos à final que dura desde 1993, os chilenos terão como representantes no próximo ano a Universidad Católica e a Universidad de Concepción direto na fase de grupos. Os outros dois classificados, Universidad de Chile e Palestino, vão disputar a segunda fase, mas sem lá muita perspectiva de título.

Colômbia

A Colômbia já sabe quem são os seus quatro representantes na Copa Libertadores de 2019 em busca de uma campanha melhor do que a de 2018, na qual não tinha nenhum clube colombiano nas quartas de final - o único que avançou às oitavas foi o Atletico Nacional, eliminado pelo Atlético Tucumán. No entanto, Independiente Medellín e Junior Barranquilla ainda disputam, via a decisão do torneio Clausura, quem irá direto para a fase de grupos e quem precisará antes pela segunda fase. Certo até o momento é que o Deportes Tolima vai jogar a fase de grupos por ter vencido o Apertura 2018, enquanto o Atletico Nacional passará pela segunda fase por ter conquistado a Copa da Colômbia 2018.

Equador

Neste domingo, LDU e Emelec fazem o segundo jogo da final do Campeonato Equatoriano. Na partida de ida, em Guaiaquil, houve empate em 1 a 1. O título vale para efeito de faixa no peito e taça no armário, já que em termos de Copa Libertadores de 2019, ambos os clubes não só já têm vaga assegurada como essa classificação é direto para a fase de grupos. Os outros dois equatorianos na competição, no entanto, precisam brigar ainda para ir adiante no torneio. O Barcelona de Guaiaquil vai disputar a segunda fase, enquanto o Delfín terá que passar pelo mata-mata da primeira fase. Em 2018, os equatorianos sequer conseguiram avançar às oitavas de final da Libertadores.

Paraguai

Olimpia e Cerro Porteño só perdem em número de participações na Copa Libertadores para os uruguaios Peñarol e Nacional. Em 2019, confirmando a tendência de estar quase sempre presente, os dois clubes paraguaios já têm as suas vagas asseguradas, ambos para a fase de grupos. Para o Cerro, é a chance de buscar, na 40ª participação, enfim um lugar na decisão do torneio. Para o Olimpia, que vai para a sua 41ª copa, é a oportunidade de lutar pelo tetracampeonato (venceu em 1979, 1990 e 2002). Além dos dois, os paraguaios ainda terão como representantes o Libertad, que vai entrar a partir da segunda fase, e o Nacional, que terá de jogar a primeira.

Peru

Só uma virada surpreendente tira o título do Campeonato Peruano de 2019 do Sporting Cristal. No jogo de ida, na quarta-feira passada, a equipe venceu, fora de casa, o Alianza Lima por 4 a 1. O jogo de volta acontece neste domingo. Menos mal para o Alianza que tanto um como outro já têm vaga assegurada na fase de grupos da Copa Libertadores de 2019, por ter alcançado as melhores colocações na disputa nacional. Os outros dois clubes que vão para o torneio são o Melgar, que entra a partir da segunda fase, e o Real Garcilaso, que vai ter de encarar a primeira antes. Nunca na história da Libertadores um time do Peru foi campeão - o mais perto disso foi o vice-campeonato do Sporting Cristal em 1997, quando perdeu para o Cruzeiro na final.

Uruguai

Ninguém jogou mais a Copa Libertadores do que Nacional e Peñarol. Ao longo das quase seis décadas da competição, os dois maiores clubes do Uruguaio estiveram presentes em nada menos do que 46 edições. Para efeito de comparação, Grêmio, São Paulo e Palmeiras são os brasileiros que mais marcaram presença e jogaram apenas 18 vezes. Sendo assim, como era de se esperar, Peñarol e Nacional estarão na Libertadores de 2019, ambos na fase de grupos. O primeiro luta pelo hexacampeonato, enquanto o segundo tenta levantar a taça pela quarta vez. Completam os representantes uruguaios no torneio do ano que vem Danúbio, que entra na segunda fase, e Defensor, que jogará a primeira.

Venezuela

Há alguns anos, muitos especialistas chegaram a prever um crescimento do futebol venezuelano em um futuro próximo. Bem, pelo menos até agora, esse futuro ainda não chegou e em 2018, os dois representantes do país na fase de grupos da Libertadores - Monagas e Deportivo Lara - ficaram na lanterna dos seus grupos. Recordista em participações no país, o Táchira mais uma vez fica de fora. Quem vai direto para a fase de grupos em 2019 é o Zamora e o Deportivo Lara. Já o Caracas, adversário do Grêmio na competição em 2009, vai disputar a segunda fase, enquanto o Deportivo La Guaira briga para avançar da primeira fase.