Flamengo e Botafogo marcam nos acréscimos e empatam clássico no Maracanã
patrocinado por

Flamengo e Botafogo marcam nos acréscimos e empatam clássico no Maracanã

Pedro Raul abriu o placar e Gabriel marcou, de pênalti, para o rubro-negro

AE

Pedro Raul abriu o placar do jogo para o Botafogo, mas o Flamengo empatou em cobrança de penalidade máxima de Gabriel

publicidade

Em clássico equilibrado, dramático e decidido com dois gols nos acréscimos da partida, Flamengo e Botafogo empataram por 1 a 1 neste domingo, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, em duelo da quinta rodada do Campeonato Brasileiro. Aos 46 minutos, Pedro Raul anotou lindo gol de voleio para o time alvinegro e Gabriel deixou tudo igual em cobrança de pênalti convertida no último lance do jogo.

O Flamengo novamente saiu atrás do placar e só conseguiu o empate no final em cobrança de penalidade, repetindo o roteiro do duelo anterior contra o Grêmio. Dessa vez, a tensão foi ainda maior, já que os comandados do técnico espanhol Domènec Torrent sofreram um gol já nos acréscimos do segundo tempo e conseguiram a igualdade no ataque final.

O Flamengo continua sem conseguir deslanchar no Brasileirão. O time rubro-negro empatou a segunda seguida, só tem uma vitória em cinco jogos e soma apenas quatro pontos. Já o Botafogo, que tem um duelo a menos, se mantém invicto, mas o excesso de empates - três em quatro partidas - impede que a equipe alvinegra brigue na parte de cima da tabela de classificação.

Domènec Torrent resolveu mudar a equipe e lançou Diego e Pedro Rocha nas vagas antes ocupadas por Gerson e Arrascaeta, respectivamente. Bastante acionado, o atacante acabou sendo a melhor opção da equipe rubro-negra no primeiro tempo e foi quem mais incomodou a defesa adversária.

Foi dos pés de Pedro Rocha que nasceu a principal chance de gol dos anfitriões. Ele driblou o marcador na esquerda e cruzou na cabeça de Bruno Henrique, que teria feito o primeiro não fosse a grande defesa do goleiro paraguaio Gatito Fernández, bem colocado.

Com alterações de jogadores e também de esquema tático, o Botafogo entrou em campo com três zagueiros e armado para jogar nos contra-ataques, estratégia que deu certo contra o Atlético-MG. A ideia do técnico Paulo Autuori era deixar a equipe mais protegida e também liberar os laterais, que tiveram liberdade em alguns momentos para atuar como alas.

Na direita, Kevin, por exemplo, participou do principal lance de perigo dos visitantes em contragolpe muito bem armado, mas mal executado. Caio Alexandre começou o lance e acionou Luis Henrique, que virou o jogo para Kevin. O lateral foi ao fundo e cruzou na medida para o atacante, que, sozinho na pequena área, mandou por cima do gol. Em outra chegada fruto de contra-ataque, Honda também tentou em arremate de fora da área, mas a bola passou à esquerda do gol defendido por Diego Alves.

Na segunda etapa, Domènec Torrent inverteu os posicionamentos de Gabriel, que passou a jogar centralizado, e Bruno Henrique, posicionado como ponta, deixando a dupla nos lugares em que estão mais acostumados a jogar. Foi mais uma tentativa de corrigir o que não deu certo nos primeiros 45 minutos.

Flamengo e Botafogo evoluíram pouco e o jogo seguiu truncado, com poucas oportunidade para os dois lados. As estratégias continuaram as mesmas com o time rubro-negro com maior posse de bola e mais presente no campo ofensivo e a equipe alvinegra armada para se defender bem e dar o bote em velocidade.

O Flamengo chegou a balançar as redes com Gabriel aos 29 minutos, após assistência de Filipe Luís. No entanto, o árbitro gaúcho Leandro Pedro Vuaden anulou o lance com auxílio do VAR em razão de um toque na mão de Bruno Henrique quando o atacante caiu no gramado, na origem da jogada.

Nenhum dos dois rivais vinham tendo sucesso em seus planos até a reta final da partida. Depois de ocupar o campo ofensivo por alguns minutos, e conseguir três escanteios em sequência, o Botafogo pressionou e chegou ao seu gol aos 46 minutos, em lindo voleio de Pedro Raul, artilheiro do time no ano com seis gols.

A emoção ficou para o fim e a equipe rubro-negra respondeu rapidamente. Gabriel finalizou no travessão, a bola sobrou para Bruno Henrique, que teve conclusão bloqueada por Marcelo Benevenuto. O lance foi revisado pelo árbitro de vídeo, que apontou toque no braço do zagueiro botafoguense. Gabriel foi para cobrança e empatou a partida no último lance.

O Flamengo descansa no meio da semana e volta a campo no próximo domingo, às 16 horas, para enfrentar o Santos, no estádio da Vila Belmiro, em Santos, em duelo da sexta rodada do Brasileirão. Já o Botafogo tem compromisso pela terceira fase da Copa do Brasil contra o Paraná, em Curitiba, nesta quarta-feira. Depois, no sábado, às 16 horas, recebe o líder Internacional no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895