Gaúchos da delegação olímpica começam a ser vacinados em Porto Alegre
patrocinado por

Gaúchos da delegação olímpica começam a ser vacinados em Porto Alegre

Ministério da Saúde permitiu a imunização de credenciados aos jogos deste ano, no Japão

Gabriel Guedes

Atletas gaúchos começaram a ser vacinados em Porto Alegre

publicidade

Uma das exigências à participação nos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio, no Japão, a vacina contra a Covid-19 começou a ser aplicada, nesta segunda-feira, na Policlínica Militar de Porto Alegre, em atletas e membros credenciados à participação no evento, como profissionais de logística e imprensa.

A previsão inicial era vacinar 65 pessoas com o imunizante Comirnaty, nome da vacina da Pfizer/BioNTech, mas como parte da delegação vai receber a primeira dose fora do Rio Grande do Sul, a estimativa era de que somente 44 fossem vacinados na Capital. O primeiro atleta que recebeu a dose foi o ginasta Luis Porto.

Matheus Correa, 21 anos, atleta da marcha atlética, que vai participar pela primeira vez de uma Olimpíada, foi o segundo a receber a vacina. "Para uma pessoa com minha idade, sem comorbidade, é um privilégio. Meus pais já pegaram Covid-19. Meu pai ficou bem mal e se recuperou, mas ainda não recebeu vacina. Nem minha mãe. Tem uma tia minha na UTI e que também não conseguiu se vacinar. Então, é uma segurança saber que caso eu pegue a doença, tenho chance de ter sintomas bem mais baixos que o normal", conta.

Além dele, pelo menos outros dois atletas, como Anderson Henriques, do atletismo 400 metros, e Samory Uiki, do salto em distância, também compareceram na primeira hora disponível para aplicação.

Atletas paraolímpicos

Atletas paraolímpicos também estiveram presentes na arrancada da vacinação para a delegação. Vanderson Chaves e Mônica Santos, da esgrima paraolímpica, compareceram por volta das 14h. "Para nós é só gratidão por estar recebendo a primeira dose e por um país estar nos recebendo lá fora. Sem a vacina, a gente não poderia estar participando desta competição", defende Mônica.

Outros atletas ainda poderão comparecer para receber a primeira dose da vacina até esta terça-feira, mas não há qualquer agendamento para recebê-los, segundo informou a Policlínica.

A vacinação dos atletas só foi viabilizada porque o Ministério da Saúde emitiu a nota técnica 600/2021, permitindo imunização da delegação e credenciados aos jogos. A ação de imunização da comitiva brasileira iniciou na quarta-feira passada, dia 12, em seis cidades, incluindo a capital gaúcha: Fortaleza (CE), Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP) e Brasília (DF).


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895