Grêmio desmorona após gol, perde para o Atlético-GO e segue na vice-lanterna do Brasileirão

Grêmio desmorona após gol, perde para o Atlético-GO e segue na vice-lanterna do Brasileirão

Sexta oportunidade de deixar o Z4 foi desperdiçada com derrota por 2 a 0, em jogo com pênalti e expulsão do zagueiro Paulo Miranda

Nicholas Lyra

Paulo Miranda foi expulso em derrota do Grêmio para o Atlético-GO

publicidade

O drama parece não ter fim. O Grêmio desperdiçou a sexta oportunidade de deixar a zona do rebaixamento ao ser derrotado fora de casa para o Atlético-GO por 2 a 0, no estádio Antônio Accioly, em Goiânia, na noite desta segunda-feira, pela 28ª rodada do Brasileirão. Com o resultado, a equipe segue na vice-lanterna da competição, com 26 pontos. 

Os gols foram marcados um em cada tempo. No fim da etapa inicial, Igor Cariús aproveitou falha de Vanderson para anotar. Depois, já no segundo tempo, de pênalti, Marlon Freitas definiu a vitória dos mandantes. O zagueiro Paulo Miranda foi expulso no lance. 

O Grêmio volta a campo no domingo, quando enfrenta o Palmeiras, às 16h. A partida, válida pela 29ª rodada do Brasileirão, acontece na Arena.

Grêmio é melhor no 1º tempo, mas é castigado

Com semana cheia para trabalhar após a vitória na estreia sobre o Juventude, Vagner Mancini repetiu a escalação da partida anterior. Havia a expectativa que o zagueiro Pedro Geromel pudesse retornar ao time, mas novamente ele não teve condições. Assim, a dupla de zaga foi formada por Kannemann e Paulo Miranda mais uma vez. Borja, em fase final de recuperação, ficou no banco de reservas, e Diego Souza começou a partida. 

O Grêmio começou a partida buscando o jogo, ainda que esbarrasse em algumas limitações. Apesar delas, conseguiu ir à frente com perigo, especialmente em jogadas pela direita, com Vanderson. Pelo setor, ensaiou pressão nos primeiros 20 minutos e conquistou alguns escanteios em sequência. Foi superior ao Atlético-GO nos primeiros 25 minutos, e isso se traduziu no número de finalizações. Foram 6 a 1 nesse início de partida, especialmente nas tentativas de longe de Douglas Costa. Alisson e Jean Pyerre, mais acesos, também participaram bem das construções ofensivas.

Apesar disso, nas poucas investidas do Atlético-GO, o sistema defensivo do Tricolor bateu cabeça. Juntos, Kannemann e Paulo Miranda pareciam atrapalhados, e antes dos 30 minutos da etapa inicial, os dois já haviam recebido cartões amarelos em jogadas em velocidade nas suas costas.

Mesmo com 10 finalizações na primeira etapa, o Grêmio acabaria castigado por não convertê-las. Aos 43, no segundo chute a gol, o Atlético-GO abriu o placar. O zagueiro Éder lançou o lateral esquerdo Igor Cariús, que foi justamente um dos que mais sofreu na marcação com as investidas do Grêmio. Aparecendo no ataque, ele aproveitou falha de Vanderson e mandou para as redes de Brenno, levando os mandantes ao intervalo com vantagem de 1 a 0.

Segundo tempo com pênalti e expulsão 

Apesar do bom primeiro tempo, que resultou na volta do vestiário com o mesmo time, as coisas já não davam mais tão certo para o Grêmio. Com a necessidade de virar a partida, a bola começou a queimar no pé, com alguns jogadores nitidamente fora da partida. Casos de Douglas Costa e Diego Souza, que mal pegaram na bola nos primeiros 10 minutos. 

Assim, a única alternativa encontrada por Vagner Mancini foi mexer no time. Sacou o próprio Douglas Costa para a entrada de Ferreira, e manteve o time com dois centroavantes, colocando Borja no lugar do também apagado Jean Pyerre.

No entanto, as trocas não apresentaram nenhum efeito, e Borja e Diego Souza não funcionaram juntos. E a zaga, que seguia sofrendo com os contra-ataques, ruiu de vez com o pênalti cometido por Paulo Miranda. Após consulta ao VAR, a situação piorou, já que o árbitro entendeu que o lance era para cartão vermelho. Marlon Freitas, com categoria, tirou Brenno da foto na cobrança para fazer 2 a 0 para o Atlético-GO.

Nos minutos finais, o Grêmio foi apenas um time esfacelado, técnica e mentalmente. Sem esboçar qualquer tipo de reação, ainda apresentou problemas que se refletiam em lances como o cartão amarelo para o atacante Luiz Fernando no primeiro lance após entrar em campo. Assim, o Atlético-GO controlou o jogo para garantir sua vitória e manter o drama do Grêmio, ainda na vice-lanterna e afundado no Z4 do Brasileirão. 

Veja Também

Campeonato Brasileiro - 28ª rodada

Atlético-GO 2

Fernando Miguel; Arnaldo (Oliveira), Wanderson, Eder e Igor Cariús; Willian Maranhão, Marlon Freitas, Janderson (Baralhas) e André Luis (Montenegro); Ronald (Toró) e Zé Roberto (João Paulo). Técnico: Eduardo Souza

Grêmio 0

Brenno; Vanderson, Paulo Miranda, Kannemann e Rafinha; Thiago Santos, Villasanti (Luiz Fernando), Jean Pyerre (Borja), Alisson (Campaz) e Douglas Costa (Ferreira); Diego Souza (Ruan). Técnico: Vagner Mancini

Gols: Igor Cariús (43/1T) e Marlon Freitas (25/2T)

Cartões amarelos: Kannemann, Paulo Miranda e Thiago Santos, Luis Fernando, Rafinha, Borja e Ferreira (Grêmio) William Maranhão e André Luis (Atlético-GO)

Cartões vermelhos: Paulo Miranda (Grêmio) 

Arbitragem: Caio Max Vieira (RN)

Local: Estádio Antônio Accioly, em Goiânia (GO)

Data e hora: 25/10, às 20h


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895