Keno anota hat trick, Atlético-MG domina as ações e vence o Grêmio por 3 a 1

Keno anota hat trick, Atlético-MG domina as ações e vence o Grêmio por 3 a 1

Atacante marcou três vezes em atuação muito superior do líder do Brasileirão na noite deste sábado, no Mineirão

Correio do Povo

Atlético-MG dominou as ações e venceu o Grêmio por 3 a 1

publicidade

Fora de casa e com time misto, o Grêmio tinha uma missão muito difícil. Parar o volume intenso do líder do Brasileirão, que costuma dominar os adversários dentro de casa. E foi exatamente isso que aconteceu com o Tricolor. Para piorar, esbarrou em um Keno inspirado, que foi fundamental na vitória por 3 a 1 sobre a equipe de Renato Portaluppi, na noite deste sábado, no Mineirão.

O atacante marcou os três gols na vitória desta noite. Anotou uma vez na primeira etapa, e deixou mais dois no segundo tempo. O único gol do Tricolor na partida foi marcado pelo garoto Isaque. 

Com o resultado, o Grêmio permanece no 13º lugar, agora com 13 pontos, mas pode perder posições até o fim da rodada, com os jogos deste domingo. Já o Galo é líder isolado, com 24 pontos. O Tricolor dá um tempo no Brasileirão e volta suas atenções para a Libertadores. Na terça-feira, às 19h15min, recebe a Universidad Católica, na Arena, pela quinta rodada do grupo E. Pela competição nacional, o próximo compromisso é o clássico Gre-Nal, pelo Brasileirão, no sábado, às 17h, na Arena. 

Atlético-MG cria mais, domina e sai na frente no primeiro tempo 

Por conta do compromisso pela Libertadores no meio de semana, o técnico Renato Portaluppi mandou a campo uma equipe mista para enfrentar o líder Atlético-MG. No entanto, manteve a trinca de volantes responsável pela boa marcação do meio campo do Grêmio no clássico Gre-Nal: Lucas Silva, Matheus Henrique e Darlan iniciaram a partida. O autor do gol, Pepê, também começou entre os títulares. 

E o líder Atlético-MG começou o jogo agredindo o Grêmio. Ocupou o campo adversário e pressionou desde o início, criando chances com Sasha pelas pontas. Mas foi outro jogador, que também iniciou bem a partida, que abriu o placar. E em um lance esquisito. Aos 10 minutos, Keno recebeu passe de Savarino na entrada da área, e chutou forte. Paulo Victor chegou a fazer a defesa, mas o VAR parou a partida e acusou que a defesa ocorreu já atrás da linha, validando o gol e anotando 1 a 0 para o Galo no Mineirão.

O Atlético-MG foi bem superior ao Grêmio nos primeiros 30 minutos. Especialmente explorando a velocidade de Keno, o jogador levou vantagem individual sobre a marcação em quase toda a etapa inicial, conseguindo com frequência explorar espaços para finalizar e criar oportunidades de gol. 

Já o Grêmio quase não conseguiu apresentar alternativas ofensivas. Com Robinho apagado, a válvula de escape passou a ser Pepê, ainda que pouco explorado pelo setor esquerdo. Após cobrança de falta pela direita, David Braz desviou no meio da área e ela se apresentou para Pepê, no lado esquerdo da grande área. Ele cabeceou pegando embaixo da bola, que subiu demais e saiu em tiro de meta. Pouco antes do intervalo, em cobrança de falta, Robinho também levou perigo, obrigando Everson a fazer boa defesa.

Apesar de não conseguir ampliar, a produção ofensiva do Galo no primeiro tempo foi muito maior. E os números mostraram isso, com 58% a 42% na posse de bola, 13 a 5 em finalizações e 6 a 1 em escanteios, com os donos da casa explorando muito as jogadas pelas pontas.

Keno marca hat trick em jogo movimentado no segundo tempo 

Mesmo sem trocas, o Grêmio tentou mudar um pouco a postura no início do segundo tempo. No entanto, foi o volume intenso trazido mais uma vez pelo Atlético-MG que levou a equipe a ampliar o placar. Logo aos cinco minutos, Keno recebeu passe de Sasha na esquerda. Ele limpou a marcação e fuzilou no canto de Paulo Victor, para fazer 2 a 0 para o Galo.

O Grêmio não demorou para reagir e descontou em seguida. Quatro minutos depois, o gol saiu na única alternativa ofensiva mostrada pelo Grêmio nos últimos jogos: a bola parada. Após cobrança de escanteio pela esquerda, a bola ficou viva, e se apresentou na segunda trave para Isaque, que complementou com o pé direito. A bola tocou no travessão antes de morrer no fundo do gol para manter o Tricolor no jogo. 

Para tentar uma reação sem desgarrar no placar, Renato  abriu mão dos três volantes logo no início do segundo tempo. Sacou Darlan, que mais uma vez ficou devendo, para lançar a campo Gui Azevedo. A entrada do jogador deu mais volume ofensivo ao time do Grêmio, e ele passou a oferecer jogadas de velocidade pela direita.

No entanto, a noite era mesmo de Keno. Após cobrança de falta nas mãos do goleiro Everson, ele repôs rapidamente a bola buscando o atacante no campo de ataque. Em velocidade, o atacante invadiu a área e tocou na saída de Paulo Victor, para fazer 3 a 1 para o Galo no Mineirão.

Depois disso, o Atlético-MG apenas administrou. Diminuiu o volume e, ainda assim, conseguiu ser perigoso, deixando de ampliar com Guilherme Arana. Na parte final da partida, só tocou a bola e segurou a vantagem, sem ser incomodado pelo Grêmio. A liderança isolada já era do Galo graças a noite iluminada do atacante Keno. 

Campeonato Brasileiro - 12ª rodada 

Atlético-MG 3

Everson; Guga, Alonso, Igor Rabello e Guilherme Arana; Jair, Franco, Nathan (Allan) e Savarino; Keno e Sasha. Técnico: Jorge Sampaoli. 

Grêmio 1

Paulo Victor; Victor Ferraz, Paulo Miranda, David Braz e Diogo Barbosa; Lucas Silva, Darlan (Gui Azevedo), Matheus Henrique, Robinho e Pepê; Isaque. Técnico: Renato Portaluppi 

Gols: Keno (10/1T) (5/2T) (22/2T) e Isaque (9/2T)
Cartões amarelos: Jair (Atlético-MG)
Arbitragem: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Local: Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895