Procuradoria do STJD pede liminar para obrigar Grêmio a jogar com portões fechados

Procuradoria do STJD pede liminar para obrigar Grêmio a jogar com portões fechados

Em caso de deferimento, medida vale também para partidas como visitante

Correio do Povo / Rádio Guaíba

Torcedores invadiram o gramado e quebraram cabine do VAR na Arena

publicidade

A procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva pediu uma liminar para obrigar o Grêmio a atuar com portões fechados ainda antes do julgamento do mérito da questão. A informação foi confirmada pelo procurador do STJD, Ronaldo Piacente, em entrevista à Rádio Guaíba. 

A liminar foi pedida no início da noite desta segunda-feira. A liminar foi encaminhada para análise do presidente do STJD do Futebol, Otávio Noronha. Em caso de deferimento da liminar pelo STJD, ela teria efeito imediato, inclusive para as partidas como visitante. 

No caso da partida desta quarta-feira, diante do Atlético-MG, em Minas, não há efeito, já que a capital mineira não permite torcida visitante por conta dos protocolos. No entanto, teria impacto direto no clássico Gre-Nal de sábado, no Beira-Rio. 

Após a decisão da liminar, o caso será avaliado pelo pleno do STJD, quando acontece o julgamento do mérito. O Grêmio será denunciado no artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva. A punição pode ser de perda de até 10 mandos de campo, com multa de até R$ 100 mil.  

A invasão foi relatada pelo árbitro Sávio Pereira Sampaio em súmula. O lateral Rafinha também pode ser punido. O jogador, que estava suspenso, teria ofendido a equipe de arbitragem. Entre ofensas, teria dito que havia intenção deliberada de prejudicar o Grêmio.

Identificação pode atenuar punição

O procurador deixou claro que, em caso de identificação dos torcedores, a punição pode ser atenuada. No entanto, ressaltou que é necessária a identificação de todos os envolvidos, e não apenas uma parte do grupo responsável pela invasão. 

Também em entrevista à Rádio Guaíba, o diretor jurídico do Grêmio, Nestor Hein, afirmou que, ao longo de toda a tarde desta segunda-feira, trabalhou para identificar os envolvidos, juntamente com órgãos como o Departamento do Torcedor. 

Segundo ele, após a análise de imagens do circuito de segurança e da televisão, foi possível concluir os trabalhos. A partir daí, os nomes serão encaminhados para os órgãos responsáveis. 

Hein afirmou que ainda não saberia precisar quantos foram identificados. "Mas são muitos", resumiu ele. 

De acordo com o departamento jurídico, o torcedor que foi ao estádio para ajudar o Grêmio não pode ser punido por conta dos responsáveis pelo que chamou de "episódio lamentável" na Arena neste domingo. "Poucos não podem penalizar muitos. A maioria são de torcedores ordeiros, que foram assistir futebol", frisou. 

Incidente ocorreu após derrota para o Palmeiras 

Um grupo de torcedores do Grêmio invadiu o gramado da Arena, vindos da Arquibancada Norte, após a derrota para o Palmeiras por 3 a 1. Eles conseguiram acessar o campo e entraram no túnel do vestiário sendo contidos pela Brigada Militar. 

Na ação, os invasores partiram para cima do banco de reservas e da cabine do VAR, quebrando o local e atirando a tela da TV no chão. O motivo da entrada em campo teriam sido provocações dos atacantes Luiz Adriano e Deyverson. Nas arquibancadas, gremistas e palmeirenses trocaram socos separados pela proteção de vidro. 

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895