capa

Romildo diz não ter espaço para Cazares no Grêmio

Presidente afirmou, no entanto, que clube precisa de um zagueiro e irá promover o garoto Rodrigues

Por
Correio do Povo

Juan Cazares foi descartado como reforço do Grêmio

publicidade

Em meio à euforia pela vitória diante do Libertad, pela Libertadores, os dirigentes do Grêmio foram questionados sobre a chegada de reforços para o andamento da temporada 2019. O nome de Juan Cazares foi especulado para reforçar o clube, mas o presidente Romildo Bolzan Júnior garantiu que não há tratativas por este atleta. 

"Não tem a mínima possibilidade de contratarmos jogadores que não possam atuar na Libertadores. Não existe. Só se cairmos na próxima rodada. E não existe nenhuma conversa com o Cazares. Quando o Grêmio contratou o Bolaños, o Atlético-MG anunciou o Cazares. É um jogador muito parecido com o Bolaños e ambos são atletas fantásticos, mas não temos lugar para ele. Temos o Jean Pyerre surgindo, o Luan que está reaparecendo, além do Thony Anderson. Há uma enormidade de jogadores que nos atendem hoje e por isso não tem fundamento falar em Cazares", explicou em entrevista à Rádio Guaíba.  

A situação muda de figura quando o assunto é zagueiro. O Grêmio, que atualmente conta com cinco atletas da posição no atual elenco e ainda utiliza Michel de maneira improvisada, deverá contratar um novo defensor e promoverá um atleta que faz parte do grupo de transição. "Vamos promover o Rodrigues, temos a situação do Michel, mas o Grêmio realmente precisa de um zagueiro, até por conta da disputa das outras competições ao longo do ano", comentou. 

O vice de futebol Duda Kroeff afirmou que o Grêmio não tem pressa para correr atrás de um novo zagueiro. "A gente faz questão de não errar. Sabemos do que precisamos. Tem a janela do meio do ano. Por enquanto não há nada, nem sondagens", avisou. 

Rodrigues, citado pelo presidente Romildo Bolzan, tem 20 anos, 1,88m de altura, e foi contratado em agosto de 2018 para integrar o grupo de Transição. Ele foi emprestado pelo ABC, de Natal, por uma temporada, com passe fixado em R$ 1,5 milhão por 70% dos direitos federativos. Os outros 30% pertencem ao empresário do atleta. Em 2015, o defensor foi emprestado ao Cruzeiro, depois de se destacar na Copa São Paulo de Futebol Júnior. Duas temporadas depois, retornou ao clube potiguar.