Com gol no fim, Inter vence a Chapecoense no Beira-Rio
capa

Com gol no fim, Inter vence a Chapecoense no Beira-Rio

Rodrigo Lindoso marcou 1 a 0 aos 40 minutos do segundo tempo, em jogo que teve dois gols anulados pelo VAR

Por
Correio do Povo

Rodrigo Lindoso marcou gol da vitória, aos 40 minutos do segundo tempo

publicidade

A torcida que compareceu ao Beira-Rio esperava uma reação. Queria ver uma resposta positiva após a perda traumática do título da Copa do Brasil para o Athletico-PR. E parecia que ela não ia acontecer. No entanto, já no fim da partida, o gol saiu, e o Inter venceu a Chapecoense por 1 a 0 no Beira-Rio.

A equipe conviveu com as vaias desde antes do jogo. No anúncio da equipe no sistema de som, Odair e alguns jogadores foram alvos de protestos. Na saída para o intervalo elas se repetiram.

O Inter até chegou a marcar, por duas vezes. Mas o gol de Wellington Silva, no primeiro tempo, foi anulado pelo VAR, assim como aconteceu na etapa final, em gol de Neílton. Aos 40 minutos do segundo tempo, saiu aquele que valeu. Rodrigo Lindoso marcou o gol da vitória por 1 a 0, quando o confronto se encaminhava para o empate.

Agora, com as atenções totalmente voltadas ao Campeonato Brasileiro, o Inter se prepara para a sequência da competição. Na próxima rodada, o desafio será diante do líder. Na quarta-feira, às 21h30min, enfrenta o Flamengo, no Maracanã, em jogo válido pela 21ª rodada.

Pouco inspirado, Inter deixa o campo sob vaias

O Inter iniciou o jogo com a mesma equipe que perdeu a final da Copa do Brasil para o Athletico-PR, ainda sem D'Alessandro e com Wellington Silva como titular. Sem Nonato e Sobis, lesionados, Odair Hellmann perdeu duas opções que costumam ser alternativas para mudar a característica dos jogos no segundo tempo.

O Inter foi quem tentou tomar as ações ofensivas ao longo de toda a primeira etapa. Superior à Chapecoense tecnicamente, ficou muito mais tempo com a bola e cercou a área dos catarinenses. No entanto, abusou dos cruzamentos desperdiçados. Uendel e Patrick, pela esquerda, lançaram a bola na área por diversas vezes, mas o Colorado não conseguiu levar vantagem pelo alto, à exceção de uma tentativa de Rodrigo Lindoso, logo no início do jogo.

Apesar de ficar com a bola, não conseguiu criar boas chances de gol. Pouco inspirado tecnicamente, repetiu um dos principais problemas da derrota para o Athletico-PR na Copa do Brasil. Sem sua referência técnica no meio campo, o argentino D'Alessandro, não conseguiu encontrar alternativas ofensivas e esbarrou na falta de repertório na tentativa de chegar à frente para gerar situações para marcar.

O Colorado até chegou a marcar. Aos 28 minutos do segundo tempo, uma bola em profundidade vinda da direita foi enfiada para Wellington Silva, em posição legal na origem da jogada, durante o lançamento. No entanto, Paolo Guerrero desviou, deixando o meia em condição irregular no lance. Após a consulta aos responsáveis pelo VAR, árbitro anulou o gol.

Depois, pouco conseguiu criar, e chegou a ser assustado pela Chape em duas oportunidades, obrigando Marcelo Lomba a fazer intervenções. Após o apito final, o time foi para o vestiário sob vaias e protestos de parte da torcida.

Lindoso marca no fim e garante vitória do Inter

Para a segunda etapa, o técnico Odair Hellmann optou pela manutenção da mesma equipe na volta do intervalo. No entanto, a equipe não voltou bem. Seguiu com os problemas ofensivos e viu a Chape chegar mais à frente em comparação ao início do jogo.

Para tentar mudar o quadro, Odair lançou a campo Neílton logo aos 10 minutos, no lugar de Uendel. Com a troca, Patrick passou a fazer a função pela lateral esquerda, e o Colorado preencheu mais o meio-campo. Após a troca, o Inter até passou a criar mais pelo lado de campo, mas Wellington Silva desperdiçou a melhor delas.

Uma das poucas chances de gol do Inter foi criada aos 33 minutos do segundo tempo. Após cobrança de falta pelo lado direito, de novo na bola parada, Guerrero subiu mais que a zaga, em um lance que lembrou aquele criado no jogo contra o Athletico-PR. Desta vez, sem ninguém para atrapalhar, voltou a cabecear para fora.

Nos 10 minutos finais, o Inter ensaiou uma pressão. Chegou a marcar mas, de novo, o lance foi anulado pelo VAR. Após cruzamento da esquerda, o árbitro marcou falta de Edenílson na origem da jogada, em gol marcado por Neílton.

Quando o confronto se desenhava para um empate, o gol do alívio. Após cobrança de escanteio, Guerrero cabeceou e Rodrigo Moledo desviou. Lindoso aproveitou o rebote para marcar o gol que garantiu a vitória por 1 a 0 e o alívio momentâneo para os Colorados após a perda do título.

Campeonato Brasileiro - 20ª rodada

Inter 1

Marcelo Lomba; Bruno, Cuesta, Moledo e Uendel (Neílton); Lindoso, Edenílson, Patrick, Nico López (Sarrafiore) e Wellington Silva (Guilherme Parede); Paolo Guerrero. Técnico: Odair Hellmann

Chapecoense 0

Tiepo; Eduardo, Gum, Rafael Pereira (Douglas) e Bruno Pacheco; Márcio Araújo, Elicarlos, Camilo, Arthur Gomes e Renato (Henrique Almeida); Everaldo. Técnico: Marquinhos Santos

Gol: Rodrigo Lindoso (40/2T)

Cartões amarelos: Camilo, Gum, Everaldo e Tiepo (Chapecoense)

Árbitro: Diego Pombo Lopes (BA)

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)

Público: 24.362

Renda: R$ 904.128,00