Cortes no orçamento buscam economizar cerca de R$ 4,5 milhões para o Inter
capa

Cortes no orçamento buscam economizar cerca de R$ 4,5 milhões para o Inter

Presidente do clube, Marcelo Medeiros enviou ofício ao Conselho Deliberativo sobre ações durante Covid-19

Por
Correio do Povo

Paralisação pela Covid-19 já dura pouco mais de dois meses


publicidade

* Com informações do colunista Hiltor Mombach

Com o corte de 30% em todas as áreas do clube, e que acarretou na demissão de 40 funcionários no começo do mês de maio, o Inter deverá economizar cerca de R$ 4,5 milhões neste ano. A ideia é conter os impactos financeiros impostos pela Covid-19.

A informação consta em um documento oficial encaminhado pelo presidente do Inter, Marcelo Medeiros, ao presidente do Conselho Deliberativo do Clube, José Aquino Flores de Camargo. Nele, o mandatário colorado presta esclarecimentos sobre o plano de "gestão financeira e administrativa" elaborado em decorrência do coronavírus. 

Além da economia gerada pelas medidas adotadas, que segundo Medeiros, permitirão ao Inter entrar em 2021 melhor estruturado, o documento também salienta outras ações de austeridade realizadas pelo Inter, como a criação do comitê de crise, que elaborou o plano "10 medidas Covid-19", o acordo com os jogadores para o pagamento de R$ 6,1 milhões de direitos de imagem em 2021, a redução do orçamento em R$ 25 milhões, o anúncio de que não haverá contratação de serviços e compras e a suspensão de qualquer tipo de novo investimento. 


Desde o começo da pandemia, a diretoria colorada trabalha com três possíveis cenários: a paralisação do futebol por 30 dias, por 60 dias ou por 90 ou mais dias. A parada já dura pouco mais de dois meses e, após isso, novas medidas devem ser anunciadas pelo presidente Marcelo Medeiros. No documento, o Clube também projeta que "se considerarmos os cenários estudados, as perdas de receitas poderão ser de aproximadamento R$ 100 milhões".