Inter comete pênalti no fim e empata com Bahia por 2 a 2

Inter comete pênalti no fim e empata com Bahia por 2 a 2

Equipe colorada saiu atrás no placar, conseguiu a virada, mas cedeu empate aos 50 minutos

Correio do Povo

Inter cedeu empate aos 50 minutos da segunda etapa

publicidade

Com um pênalti infantil de Rodinei aos 50 minutos, Inter empatou com o Bahia por 2 a 2 na tarde deste domingo, no estádio Beira-Rio. Com o resultado, o Colorado segue na liderança do Brasileirão com 17 pontos, um ponto na frente do segundo colocado. A próxima partida colorada será contra o Ceará, na quinta-feira, às 19h15min, também em Porto Alegre.

Saindo atrás do placar, com gol de Rodriguinho aos 19 minutos da primeira etapa para o Bahia, o Inter buscou o empate com Patrick, aos 27 minutos, com assistência de Thiago Galhardo e virou a partida aos 22 minutos da segunda etapa, em pênalti cobrado pelo atacante, até então o protagonista do jogo. No entanto, em um vacilo de Rodinei, que fez pênalti desnecessário em Élber, que estava sem a bola dentro da área, o Bahia conseguiu o empate em cobrança feita com perfeição por Clayson. 

Primeiro tempo movimentado no Beira-Rio

Com o Inter tendo mais a bola, mas o Bahia bem postado na defesa e explorando os contragolpes, o primeiro tempo foi interessante no estádio Beira-Rio. 

Marcando adiantado, o Inter teve a primeira chance logo aos 2 minutos. Após jogada pela esquerda, D'Alessandro obrigou o goleiro Matheus Claus a fazer boa defesa em chute de dentro da área. 

Tendo o controle das ações da partida e marcando em cima, o Inter dominava, mas tinha dificuldade em encontra uma brecha para finalizar e por diversas vezes rondou a entrada da área, trocando muitos passes, mas não concluindo no gol.

Aos 19 minutos, o Bahia foi quem chegou ao gol com Rodriguinho. Após saída errada de Zé Gabriel, o meio-campista recebeu, driblou Lomba e finalizou para o fundo das redes. Depois de abrir o placar, a equipe baiana manteve a mesma proposta de jogo, visando explorar o contra-ataque. 

Aos 27 minutos, o empate colorado. Thiago Galhardo recebeu de D'Alessandro pela direita e cruzou na cabeça de Patrick, que conclui com perfeição. 

Com a igualdade no placar, o jogo seguiu na mesma levada, com as duas equipes querendo vencer a sua maneira. Aos 31 minutos, Gilberto mandou na trave um chute desviado em Zé Gabriel e quase marcou. Aos 37 minutos, Edenilson finalizou perto do gol de Matheus Claus. 

O Bahia chegou a marcar o segundo gol, mas Gilberto estava muito adiantado e o tento foi bem anulado. Aos 44 minutos, foi a vez de Thiago Galhardo marcar em posição irregular e também ter sua alegria frustrada pelo bandeirinha.

Inter domina, vira o jogo, mas vacila no fim

Jogando em casa e querendo os três pontos, o Inter voltou pressionando a equipe do Bahia, que se defendia com bastante competência. Aos três minutos, Patrick, em lance de imposição física, encontrou D'Alessandro dentro da área, que concluiu em cima da zaga. 

Ocupando o campo baiano, o Colorado tinha dificuldades em criar chances claras de gol com a bola rolando. No entanto, o ímpeto ofensivo era todo do Inter. Aos 14 minutos, D'Alessandro cobrou falta com perfeição, mas Matheus Claus fez grande defesa. E foi em cruzamento de D'Alessandro que Cuesta foi derrubado dentro da área aos 18 minutos. No contato, o juiz marcou pênalti para o Inter, que Thiago Galhardo converteu somente aos 22 minutos, pois o lance foi revisado pelo VAR. 

Na frente no placar, Coudet colocou Peglow e Marcos Guilherme nos lugares de Boschilia e D'Alessandro para dar mais velocidade ao time e explorar os espaços deixados pela equipe baiana, que se buscava mais o ataque. A mudança logo surtiu efeito, com o jovem João Peglow recebendo na entrada da área, driblando e quase marcando o terceiro gol.

O Bahia tentava responder, mas o Inter não dava espaços para a equipe baiana explorar. No final da partida, aos 43 minutos, o estreante Abel Hernandez entrou no lugar de Patrick, deu bonita assistência de calcanhar para Marcos Guilherme, que deixou a bola escapar. 

Mesmo com a partida controlada, o vacilo no final. Aos 50 minutos, Rodinei, que entrou no lugar de Uendel, fez pênalti infantil em Élber, que estava sem a bola dentro da área. Na revisão pelo VAR, penalidade confirmada e cobrado com perfeição por Clayson. Na sequência, aproveitando a frustração colorada, foi o Bahia quem pressionou e levou certo perigo ao gol de Lomba que segurou o empate. 

Campeonato Brasileiro - 8ª rodada

Inter 2 

Marcelo Lomba; Saravia, Zé Gabriel, Cuesta e Uendel (Rodinei); Johnny (Moledo), Edenílson, Patrick (Abel Hernandez) e Boschilia (Marcos Guilherme); D'Alessandro (Peglow) e Thiago Galhardo. Técnico: Eduardo Coudet

Bahia 2

Mateus Claus; Nino Paraíba, Ernando, Juninho e Juninho Capixaba; Ronaldo, Gregore, Daniel (Rossi), Élber e Rodriguinho; Gilberto (Clayson). Técnico: Cláudio Prates

Gols: Rodriguinho (19/1T) e Clayson (50/2T) / Patrick (27/1T) e Thiago Galhardo (22min/2T)

Cartões amarelos: Nino Paraíba, Ronaldo e Gregore (Bahia) Boschilia e Zé Gabriel (Inter)

Árbitro: Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895