Inter perde para o Boca Juniors no Beira-Rio e se complica na Libertadores

Inter perde para o Boca Juniors no Beira-Rio e se complica na Libertadores

Colorado terá que reverter placar de 1 a 0 na Bombonera, na próxima quarta-feira, para avançar às quartas de final da competição continental

Correio do Povo

Tévez marcou único gol do jogo e homenageou Diego Maradona

publicidade

O Inter sabia que tinha um desafio enorme na noite desta quarta-feira, no Beira-Rio. Enfrentar o maior argentino pela Libertadores em meio a um dos momentos mais turbulentos da temporada não seria fácil. E até teve atuação segura, com evolução na comparação a jogos anteriores desde a saída de Eduardo Coudet. No entanto, não foi suficiente para evitar a derrota por 1 a 0 para o Boca Juniors, no jogo de ida das oitavas de final da competição continental.

O único gol da partida foi marcado no segundo tempo. Tévez se aproveitou do erro da zaga colorada, girou sobre a marcação de Rodrigo Moledo e marcou, aproveitando a oportunidade para homenagear Diego Maradona, morto aos 60 anos na quarta-feira da semana passada. 

Com o resultado, o Inter vai precisar vencer por dois gols de diferença na próxima quarta-feira, às 21h30min, na Bombonera, para avançar. Em caso de vitória por um gol, a partida irá para os pênaltis.

Agora, o colorado dá uma pausa na Libertadores e volta suas atenções para o Brasileirão. A equipe de Abel Braga enfrenta o Atlético-MG, no domingo, às 18h15min, no Mineirão, em jogo válido pela 24ª rodada da competição. 

Inter começa bem, mas Boca equilibra as ações no primeiro tempo 

Mais uma vez, o Inter não teve Abel Braga no comando da equipe à beira do campo. O treinador voltou a testar positivo para Covid-19 e, no lugar dele, quem dirigiu foi Leomir de Souza. E ele optou por manter D’Alessandro entre os titulares, agregando a experiência do argentino. Na zaga, Moledo teve a companhia de Zé Gabriel, e a dupla de ataque foi formada por Yuri Alberto e Thiago Galhardo. 

Apesar de viver um momento difícil na temporada, o Inter fez o melhor início de jogo desde a saída de Eduardo Coudet. Não se intimidou com o gramado pesado por conta da forte chuva que caiu antes da bola rolar, e ocupou o campo do Boca, chegando com qualidade à frente. Trocou bons passes e teve finalizações com Patrick e Lindoso, além de um bom cruzamento de Uendel, que Galhardo não aproveitou.

Mas o Boca também foi perigoso ao longo da primeira etapa. Explorando a velocidade de seus jogadores abertos, que atuaram nas costas dos laterais do Inter, que deram bastante espaço ao longo da etapa inicial, criou suas chances. A melhor delas aos 30, quando uma falha de marcação no meio proporcionou jogada de mano a mano de Villa com Moledo. Ele venceu a marcação do zagueiro e invadiu a área, mas bateu fraco de perna esquerda, passando à esquerda da trave de Marcelo Lomba.

Apesar de ver o Inter começar melhor, o Boca achou o caminho pelo lado esquerdo de ataque a partir da segunda metade do primeiro tempo. Com os volantes discretos no jogo e Dourado apagado na marcação, os argentinos exploraram a velocidade de Fabra e Villa, que venceram quase todos os duelos nas costas de Heitor. Apesar de ter a vantagem na jogada pessoal, o Boca não transformou isso em gols, e a partida foi zerada ao intervalo. 

Tévez marca em falha da defesa do Inter

Para a etapa final, Leomir promoveu uma alteração. Sacou D’Alessandro, que fez bom primeiro tempo, para a entrada de Maurício. Com a mesma boa postura do início do jogo, o Inter chegou a criar sua melhor chance aos 14 minutos. Após novo bom cruzamento de Uendel da esquerda, a bola chegou até Rodrigo Lindoso, na pequena área. No entanto, ele cabeceou muito mal, e ela saiu fraca, desperdiçando grande oportunidade. 

Justo quando era melhor que o adversário na partida, o Inter foi castigado por falha do seu sistema defensivo. A incecisão entre Zé Gabriel e Uendel para pegar a bola foi definitiva para o Colorado sofrer a punição. O zagueiro acabou driblado por Salvio, que entrou com convicção na jogada e cruzou. A bola se ofereceu para Tévez, que girou em cima de Moledo e bateu fraco, mas o suficiente para vencer Lomba e anotar 1 a 0. Na comemoração, uma homenagem a Diego Maradona. 

O Inter sentiu o gol. Apático, assistiu o Boca trocar passes no campo de ataque e até chegar com perigo, deixando de marcar em pelo menos duas oportunidades. Ainda assim, a resposta quase veio na bola parada. Em falta na entrada da área, Leandro Fernández cobrou com muito perigo, e a finalização foi na trave esquerda de Andrada, quase empatando o confronto. 

No fim do jogo, o Inter tentou chegar à frente, ainda que de maneira desorganizada. Aos 42, perdeu boa chance de marcar após jogada pela direita. O cruzamento rasteiro procurou Patrick. Tropeçando, bateu mal na bola, e viu ela sair pela linha de fundo, em tiro de meta, sepultando assim as chances de empate e mantendo a desvantagem do Colorado ao fim da partida, que precisará ser revertida na próxima quarta-feira, na Argentina. 

Veja Também

Libertadores - Jogo de ida das oitavas de final

Inter 0 

Marcelo Lomba; Heitor, Moledo, Zé Gabriel e Uendel; Lindoso (Nonato), Dourado, Patrick e D’Alessandro (Maurício); Yuri Alberto (Leandro Fernández) e Thiago Galhardo. Técnico: Leomir de Souza 

Boca Juniors 1 

Andrada; Buffarini, López, Izquierdoz e Fabra; Capaldo, Campuzano, Salvio (Maroni) e Cardona (Jara); Villa (Salvio) e Tevez (Soldano). Técnico: Miguel Angel Russo

Gol: Tévez (17/2T)

Cartões amarelos: Thiago Galhardo, Patrick e Lindoso (Inter); Fabra, Campuzano, Salvio e Tevez (Boca Juniors)  

Arbitragem: Esteban Ostojich (URU)

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895