Inter perde para o Flamengo por 2 a 0 e se complica na Libertadores
capa

Inter perde para o Flamengo por 2 a 0 e se complica na Libertadores

Colorado sofre dois gols em três minutos e fica em situação delicada na competição

Por
Correio do Povo

Com dois gols no segundo tempo, Inter ficou em situação delicada na Libertadores

publicidade

O Inter fazia boa partida defensivamente. Foi aplicado na marcação em quase todo o tempo. Mas, em três minutos, sofreu dois gols que selaram a derrota por 2 a 0 para o Flamengo no Maracanã, na noite desta quarta-feira. O saldo da noite: ficou em situação delicada na Copa Libertadores da América. 

Os dois gols foram marcados pelo atacante Bruno Henrique. O primeiro aos 30, e o segundo aos 33, asseguraram a vitória rubro-negra.

Agora, o Inter precisa vencer por três gols de diferença para ficar com a classificação no tempo normal, mas corre risco se sofrer gols em função do gol qualificado. O jogo de volta acontece na próxima quarta-feira, 28 de agosto, no Beira Rio. Pelo Brasileirão, o próximo compromisso do Inter será no domingo, às 16h, contra o Goiás, no Serra Dourada. 

Primeiro tempo aplicado na marcação 

Após o mistério em relação à escalação, o Flamengo de Jorge Jesus foi a campo com os jogadores que eram considerados dúvida. Gabriel Barbosa, o Gabigol, que não havia sido relacionado, começou o jogo. Arrascaeta, que estava com uma virose, também foi confirmado. Pelo lado do Inter, Edenílson foi reavaliado e foi para o jogo. No lugar de Nico López, Odair Hellmann optou por começar com Rafael Sobis.

O confronto foi nervoso desde o início. As duas equipes fizeram um embate amarrado, com muitas faltas e clima tenso. Em mais de uma oportunidade, o árbitro precisou intervir para evitar discussões mais ríspidas entre os jogadores de Flamengo e Inter.

O destaque do primeiro tempo ficou por conta da aplicação colorada na marcação. O Inter preencheu bem todos os espaços e não deixou o Flamengo construir quase nada ofensivamente. Bem postado, obrigou o rubro-negro a rodar a bola por todos os setores, mas sem conseguir sucesso nas infiltrações, o que garantiu que o goleiro Marcelo Lomba praticamente não fosse ameaçado nos primeiros 45 minutos. 

A melhor chance do Flamengo foi construída justamente nos acréscimos da etapa inicial. Aos 46 minutos, Everton Ribeiro achou Gabigol quase na pequena área. Ao tentar o giro, o atacante foi travado por Rodrigo Moledo, que tirou força da finalização e ajudou o goleiro Marcelo Lomba, que fez a defesa, mandando para escanteio e garantindo o 0 a 0 no primeiro tempo. 

Inter sofre dois gols e se complica 

O Flamengo fez a sua primeira troca ainda no intervalo. O uruguaio De Arrascaeta deu lugar a Gerson. Mas foi o Inter quem começou melhor. Nos primeiros 10 minutos, se manteve no campo do Flamengo e fez boas triangulações, especialmente pelo lado esquerdo de ataque.

Defensivamente, a tônica do primeiro tempo se repetiu na etapa final. O Inter seguiu marcando bem o Flamengo, que por sua vez trocava passes sem conseguir entrar na área e levar perigo para o goleiro Marcelo Lomba.

No entanto, era preciso mais. Para tentar mudar o panorama no aspecto ofensivo, já que o Inter pouco criava, Odair Hellmann lançou dois jogadores de frente. Primeiro, Wellington Silva entrou no lugar de Rafael Sobis. Depois, foi a vez de D'Alessandro dar lugar ao até então titular Nico López. 

Mas foi o Flamengo quem construiu a vitória. Aos 30 minutos do segundo tempo, Bruno Henrique foi lançado por Everton Ribeiro no meio da zaga. A bola correu em direção à grande área e Cuesta se esticou todo para fazer um corte parcial. O lance sobrou para Gerson que, mesmo com a marcação dupla de Marcelo Lomba e Uendel, conseguiu devolver para Bruno Henrique. Livre de marcação, o centroavante só teve o trabalho de encostar na bola para ela morrer no fundo das redes: 1 a 0 para o Flamengo. 

E o Inter sentiu o gol. Três minutos depois, o segundo tento do Flamengo veio novamente com Bruno Henrique. O atacante recebeu de Gabigol e, apenas marcado por Cuesta, girou e bateu no canto direito de Marcelo Lomba, fechando o placar em 2 a 0. 

Nos minutos finais, o Inter pressionou e levou perigo. O VAR chegou a ser consultado depois da bola tocar na mão de Rodrigo Caio. A arbitragem nada marcou. Ainda assim, o Colorado saiu em desespero em busca do gol qualificado, que minimizaria o trabalho no jogo de volta. Aos 51 minutos do segundo tempo, Nico López saiu da direita para o meio e bateu de canhota. A bola foi no canto esquerdo de Diego Alves, mas acabou passando perto da trave e parando na linha de fundo. Festa pela vantagem para os flamenguistas e decepção colorada no Rio de Janeiro. 

Libertadores - Quartas de final

Flamengo 2

Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Willian Arão, Cuéllar, De Arrascaeta (Gerson), Bruno Henrique e Everton Ribeiro; Gabigol. Técnico: Jorge Jesus

Inter 0 

Marcelo Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Patrick, Edenílson, D'Alessandro (Nico López) e Rafael Sobis (Wellington Silva); Guerrero. Técnico: Odair Hellmann

Gols: Bruno Henrique (30,33/2T)

Cartões amarelos: Guerrero e Patrick (Inter); Willian Arão e Rafinha (Flamengo)

Árbitro: Roberto Tobar (CHI)

Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)