Inter reclama da arbitragem contra o Flamengo e descarta novas contratações

Inter reclama da arbitragem contra o Flamengo e descarta novas contratações

Rodrigo Caetano destacou dificuldades financeiras e revelou que objetivo é entregar o clube em dezembro com “as contas em dia”

Correio do Povo

Rodrigo Caetano reclamou de decisões da arbitragem contra o Flamengo

publicidade

O executivo de futebol do Inter, Rodrigo Caetano, reclamou bastante da forma como o árbitro goiano Wilton Pereira Sampaio, de 38 anos, e seus companheiros de arbitragem conduziram o jogo contra o Flamengo, no domingo, no Beira-Rio, que terminou empatado em 2 a 2. Entre os temas que causaram estranheza no dirigente estão os sete minutos de acréscimos na segunda etapa, sem a utilização do VAR, o cartão por demorar para repor a bola recebido por Marcelo Lomba e a escalação de um quarto árbitro de Santa Catarina.

“Hoje, sem nenhum sentido, o árbitro acresceu sete minutos, não teve nem consulta no VAR. Teve um lance, quase no final do jogo, que a bola sai quase 50 centímetros e o bandeira manda seguir. O futebol é feito de detalhes. Se a bola ficasse no ataque, talvez, não gerasse o lance ofensivo deles. Este cidadão (Wilton Sampaio) é o mesmo da Copa do Brasil, onde truncou o jogo e não deixou o Inter jogar. O mesmo que acrescentou muito tempo depois que o Inter fez 1 a 0 contra o Palmeiras. Não gostamos de reclamar de arbitragem, mas não podemos passar papel de bobos. Até porque muitas equipes têm reclamado e alguns dos pleitos têm sido atendidos”, afirmou o executivo.

A escalação de um catarinense para controlar os bancos de reservas na partida no Beira-Rio também foi questionada. “Dos 10 jogos da rodada, todos os quatro árbitros são das federações do local do jogo. Por incrível que pareça, no nosso jogo, vem um árbitro de Santa Catarina. Gostaria muito de entender o motivo pelo qual o quarto árbitro marcou demais o nosso banco de reservas. São fatos, não conjectura em relação a conspiração, pois não leva a lugar nenhum”, concluiu.

Veja Também

Caetano admitiu que o Inter sentiu bastante o golpe ao sofrer um gol de cabeça de Everton Ribeiro aos 50 minutos do segundo tempo. “A equipe sai triste pelo resultado, pois tivemos um grande desempenho, mas, ao mesmo tempo, orgulhosos e sabedores que temos totais condições de disputar o campeonato até o final”, ressaltou.

Contratações

O executivo de futebol voltou a afirmar que o Inter não irá fazer qualquer investimento na janela de outubro para contratar. Caetano, inclusive, ressaltou as dificuldades financeiras que o clube terá para fechar as contas do ano.

“Temos um desafio imenso, que é até 31 de dezembro entregar as contas em dia com os seus colaboradores. E não sei se a direção vai conseguir. A maior parte da receita é paga somente no final da competição, o que acontecerá em fevereiro, mas o 13º, férias e os compromissos com colaboradores não se modificam e têm que ser pagos em dezembro. Imaginem falar em contratação neste momento. Fizemos um esforço absurdo para manter o grupo e é assim que vamos. E isso não nos diminui em nada, pois estamos provando dentro de campo a qualidade do trabalho de todos do clube”, destacou.

Pottker

Rodrigo Caetano revelou que o atacante William Pottker esteve próximo de acertar a transferência para um clube turco e, posteriormente, para um japonês, mas as negociações não foram concluídas. Ainda não está descartada a saída do jogador.

“Existem um ou dois clubes interessados, mas, até lá (a concretização de uma negociação), ele segue como opção para o técnico Eduardo Coudet”, afirmou.

O Inter se reapresenta nesta segunda-feira, às 16h30min, para iniciar a preparação para enfrentar o Atlético-GO. O Colorado estreia na Copa do Brasil na quinta-feira, às 19h, no estádio Olímpico de Goiânia.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895