Inter trabalha com cautela no mercado e não descarta reduzir mais folha de pagamento

Inter trabalha com cautela no mercado e não descarta reduzir mais folha de pagamento

Nova política financeira colorada faz com que não existam jogadores inegociáveis na equipe

Fabrício Falkowski

Direção quer reorganizar o clube financeiramente

publicidade

Desde o início do ano, o Inter conseguiu reduzir a sua folha pagamento em pouco menos de R$ 3 milhões. Isso só foi possível porque vários jogadores deixaram o clube (Uendel, D’Alessandro, Dudu, Natanael, entre outros) e apenas um foi contratado (Carlos Palacios). A atual diretoria, em acordo com a comissão técnica, até gostaria de fazer novas modificações no grupo de jogadores, mas a falta de dinheiro impede tanto novas dispensas – que normalmente envolvem custos – quanto a vinda de reforços. Os cofres estão raspados. 

As dificuldades financeiras são tão grandes que a atual diretoria não descarta desfazer-se de nenhum dos seus jogadores, titulares ou reservas, desde que surja uma boa proposta. “O Inter não tem jogador inegociável. Toda a proposta que chegar, por qualquer jogador, será analisada. Nós temos que vender 90 milhões de reais em transação de jogadores, mas até o momento não temos proposta por nenhum atleta”, afirmou o presidente colorado, Alessandro Barcellos, em entrevista recente. 

O Inter vive um novo esforço financeiro. De acordo com o orçamento aprovado no mês passado, o clube deve arrecadar R$ 90 milhões com a venda de atletas. Se isso acontecer, pode fechar 2021 em algum superávit. Caso contrário, um novo déficit deve ser apresentado aos conselheiros no final do ano. Por isso, a direção não faz promessas à torcida e garante que novas contratações só devem ocorrer em casos bastante especiais.
 
O exemplo claro envolve Palacios. Apesar de ser um jogador valorizado no Chile, o Unión Española aceitou receber os 2 milhões de dólares prometidos pelo Inter em suaves prestações ao longo de 2021. Mesmo assim, segurou o vínculo do jogador até dezembro como garantia de pagamento. Somente depois, o atacante de 20 anos se transferirá em definitivo para o Inter. Além de relativamente barato, Palacios é um daqueles jogadores que, caso cumpra as previsões feitas para ele, estará na Europa em pouco tempo. Neste caso, o Inter teria um bom lucro.

Outra alternativa é encontrar jogadores em final de contrato, como é o caso de Taison. O atacante, que está afastado do grupo principal do Shakhtar Donetsk e, no sábado, disputou uma partida no time sub-21, tenta desvincular-se do clube ucraniano para apresentar-se ao Inter imediatamente. Caso contrário, ele vem no final do seu contrato, em 30 de junho. Se ele conseguir a liberação até 23 de maio, pode ser inscrito pelo Inter ainda nesta janela de transferências. Caso contrário, só poderá atuar após 1º de agosto.

O assunto Taison é tratado com resguardo pelos dirigentes, que temem uma ação na Fifa do Shakhtar contra o Inter por aliciamento. Porém, um desfecho positivo para o caso é esperado para os próximos dias. 

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895