Inter vê poucas chances de contar com Guerrero no jogo de volta contra o Cruzeiro
capa

Inter vê poucas chances de contar com Guerrero no jogo de volta contra o Cruzeiro

Dirigentes colorados trabalharam em duas frentes para garantir presença de centroavante na partida do dia 4 de setembro

Por
Fabrício Falkowski

Guerrero deverá desfalcar o Inter na partida de volta contra o Cruzeiro

publicidade

As chances não são grandes. Pelo contrário. Os indícios levam a crer que Paolo Guerrero, convocado para dois amistosos da seleção peruana, desfalcará o Inter na partida de volta contra o Cruzeiro (dia 4 de setembro), pela semifinal da Copa do Brasil, e também em um eventual primeiro jogo da final, caso o time avance. Porém, a despeito das dificuldades, o clube movimentará todas as peças que puder com o objetivo de manter o centroavante nesses decisivos compromissos. O processo, inclusive, já foi desencadeado.

Nessa terça-feira, os dirigentes colorados fizeram duas visitas importantes. O presidente Marcelo Medeiros viajou no final da manhã para o Rio de Janeiro, onde encontrou o presidente da CBF, Rogério Caboclo, para tentar convencê-lo a fazer um rearranjo de datas que permita a utilização de Guerrero pelo Inter. Também solicitou que Caboclo intervenha junto ao seu colega da Confederação Peruana de Futebol (CPF) para que o atacante não seja convocado para os amistosos contra Equador e Brasil, dias 5 e 10 de setembro, nos EUA. “Na realidade, estávamos preparados para jogar nesta semana. Mas, devido à viagem do Athletico-PR ao Japão, a CBF alterou a data. Porém, o Inter não pode ser prejudicado”, afirmou o vice-presidente de futebol, Roberto Melo.

Também ontem, o diretor executivo Rodrigo Caetano viajou para Lima, onde pessoalmente entregou um ofício do Inter ao presidente da CPF, Agustín Lozano, solicitando a liberação do atleta. Em seguida, deu entrevistas para a imprensa peruana, numa clara tentativa de angariar o apoio dos torcedores daquele país ao projeto colorado. 

“Existem compromissos da Confederação Peruana, mas o Inter também tem seus compromissos. Esperamos que eles conversem e compreendam a situação de Guerrero, que é muito importante para a seleção peruana, mas também para o Inter”, afirmou Caetano, em Lima. Segundo ele, o encontro foi positivo: “O presidente recebeu muito bem o nosso pleito, mas falará com o técnico agora. Cumprimos o que estava ao nosso alcance. Vindo até aqui, demonstramos respeito à seleção do Peru”. 

Como o próprio Rodrigo Caetano afirmou, os esforços do Inter são movimentos auxiliares. O que irá definir a convocação ou não de Guerrero é uma conversa que ele terá com o técnico Ricardo Gareca. O centroavante gostaria que a conversa ocorresse pessoalmente, mas Gareca está na Europa acompanhando o rendimento de outros atletas peruanos que podem ser chamados para os dois amistosos. Por isso, o diálogo pode acontecer por telefone. Não há data para a convocação, mas possivelmente ocorrerá na próxima semana. Até lá, segue a indefinição.