Liminar suspende demissões de 63 funcionários do Inter

Liminar suspende demissões de 63 funcionários do Inter

Juíza citou contratações do clube para indicar que não se pode alegar dificuldades financeiras nos cortes

Correio do Povo

Carlos Palacios foi um dos contratados indicados pela liminar

publicidade

Uma liminar na Justiça do Trabalho do Rio Grande do Sul suspendeu, neste fim de semana, as demissões de funcionários anunciadas pelo Inter na última semana. No total 63 pessoas tiveram seu desligamento anunciado pelo clube e o Sindicato dos Empregados em Clubes Esportivos (SECEFERGS) entrou com ação contrária.

Na decisão, a juíza Valdete Souto Severo cita as recentes contratações de Taison e Carlos Palacios para apontar que o Inter "sequer pode alegar dificuldades financeiras como justificativa lícita para as despedidas". Para a juíza, é uma "deliberada escolhada administrativa que coloca em risco efetivo a vida e a saúde de 60 pessoas".

A liminar determina que o Inter mantenha o plano de saúde dos funcionários, também. Destaca o cenário de pandemia da Covid-19 para reforçar a importância da manutenção do direito aos trabalhadores.

 

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895