Preocupação com gramado do Beira-Rio revela perfeccionismo de Coudet
capa

Preocupação com gramado do Beira-Rio revela perfeccionismo de Coudet

Técnico afirmou que espera a melhora das condições do campo do Inter

Por
Fabrício Falkowski

Coudet reclamou das condições do gramado do Beira-Rio

publicidade

Eduardo Coudet, aos poucos, revela-se em mais detalhes. Além das características já conhecidas e debatidas, como o apreço pela “intensidade” e a suas ideias táticas, surgem novas a cada dia. Uma das mais marcantes é a sua atenção aos detalhes, que o leva a trabalhar por muitas horas por dia. Por isso, presta atenção − e reclama, quando acha que precisa − de situações que não pertencem exatamente ao seu escopo de trabalho. “Ele é detalhista, perfeccionista. Fica atento a tudo que pode interferir no rendimento do time em campo”, confirma o vice de futebol, Alessandro Barcellos. Foi o que aconteceu no domingo, após a vitória de um Inter formado por reservas sobre o Pelotas, no Beira-Rio, por 2 a 0. Após a partida, o técnico não constrangeu-se e reclamou do estado dos gramados tanto do estádio quanto do CT Parque Gigante. 

“Gostaria de falar sobre a minha preocupação com o gramado. Tomara que se possa melhorar o daqui (Beira-Rio) e de lá (CT). É algo que tem me preocupado, mas o clube tem gente contratada para isso. Tomara que possa melhorar, pois não está na melhor forma. Talvez lá de cima não se note tanto, mas para mim é muito importante e não estão da melhor maneira”, cobrou Coudet.

As palavras do treinador pegaram de surpresa os responsáveis pelos gramados. É sabido que o estado dos campos não é o melhor, mas, por outro lado, não podem ser considerados ruins. “Talvez ele esteja reclamando antecipadamente, pois sabe que haverá outro grande evento no Beira-Rio. E que o gramado ficará prejudicado”, enfatizou um dirigente, lembrando que o técnico já sabe que o Beira-Rio está alugado para mais um evento que deverá reunir milhares de pessoas em um série de shows de música sertaneja que ocorrerá no sábado, dia 28 de março. 

Apenas quatro dias mais tarde, o Inter pega o Aimoré, no Beira-Rio, pelo Gauchão. Uma semana depois, ocorre o Gre-Nal da fase de grupos da Libertadores, também no Beira-Rio. Seja quais forem os cuidados tomados pela organização do evento, o gramado sentirá os efeitos dos shows. Por isso, Chacho reclama.