Jardine promove mudanças na seleção olímpica e Brenno será titular contra a Sérvia
patrocinado por

Jardine promove mudanças na seleção olímpica e Brenno será titular contra a Sérvia

Jovem goleiro gremista fará sua estreia na equipe que disputará os Jogos de Tóquio

AE

Goleiro assume a vaga de Claiton, do RB Bragantino

publicidade

A seleção brasileira olímpica realizou nesta segunda-feira o último treino antes de enfrentar a Sérvia, em amistoso nesta terça. O técnico André Jardine não fez mistério e definiu a equipe que enfrenta os donos da casa com três mudanças em relação ao time que começou o duelo contra Cabo Verde no último sábado. Entre as alterações, o treinador promoveu a entrada do goleiro do Grêmio, o jovem Brenno, que fará sua primeira partida como titular na seleção Sub-23. O volante Matheus Henrique será opção no banco de reservas.

Além do arqueiro gremista, Antony, do Ajax, e Rodrygo, do Real Madrid, dão lugar a Malcom, jogador do Zenit, e Gabriel Martinelli, do Arsenal. Com isso, a escalação que enfrenta os sérvios no estádio Marakana, em Belgrado, tem: Brenno, Gabriel Menino, Nino, Gabriel Magalhães e Arana; Bruno Guimarães, Gerson e Claudinho; Martinelli, Pedro e Malcom.

"Essa é a última preparação antes da Olimpíada. Me sinto preparado, não só dentro de campo, mas como fora de campo também. Espero conseguir fazer uma grande partida e dar o meu melhor. Olimpíadas é o sonho de qualquer jogador. E vamos lutar pelo ouro", comentou Martinelli, que retornou à seleção olímpica após convocações antes da pandemia.

Na atividade desta segunda, Jardine comandou um trabalho tático para acertar detalhes do posicionamento do time contra a Sérvia. O grupo também trabalhou as bolas paradas. Apesar do revés de virada por 2 a 1 para Cabo Verde, o treinador se mostrou satisfeito com o período de treinamento no país europeu.

"Este período foi fundamental para a gente ter contato com os jogadores e esclarecermos algumas dúvidas. É diferente o atleta ser observado no seu clube e aqui. A gente tem pouco tempo para treinar e cada etapa vale muito. E eles sabem disso. E querem mostrar para o treinador que podem estar nos Jogos", avaliou Jardine, que viu "muita coisa positiva" no último revés.

"Não ficamos satisfeitos com o resultado em si. Ninguém gosta de perder. Mas o que vimos foi muito bom mesmo com pouco tempo de entrosamento daquela formação que começou o jogo. Dominamos a partida ofensivamente", completou.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895