Jogadores do Bayern e outros clubes alemães aceitam redução de salário
capa

Jogadores do Bayern e outros clubes alemães aceitam redução de salário

No clube, despesas salariais representaram 336,2 milhões de euros na temporada 2018-2019

Por
AFP

Jogadores e membros do clube alegaram estar dispostos a desistir de 20% de seu salário

publicidade

Jogadores do Bayern de Munique e de outros clubes alemães, incluindo o Borussia Dortmund, concordaram em cortar seus salários para ajudar seus dirigentes a lidar com a crise criada pela pandemia de coronavírus.

No Bayern, que liderava o campeonato alemão no momento da interrupção em 13 de março, todos os jogadores, membros do conselho de administração e do conselho de supervisão alegaram estar dispostos a desistir de 20% de seu salário, segundo o jornal Bild.

No clube, que tem uma equipe de astros, as despesas salariais representaram 336,2 milhões de euros na temporada 2018-2019, com um faturamento de 750,5 milhões. Os primeiros na Alemanha a propor espontaneamente uma redução salarial foram os jogadores do Borussia Mönchengladbach, seguidos pelos colegas do Werder Bremen e Schalke 04.

O Borussia Dortmund aderiu a essa medida nesta terça-feira, explicando que seus jogadores "renunciaram voluntariamente a parte de seu salário, em solidariedade aos 850 funcionários do clube e suas famílias".

Os treinadores e dirigentes do clube de Dortmund, atualmente em segundo lugar na Bundesliga, também desistiram de parte de sua renda, o que permitirá ao clube "economizar um número que vai chegar a dois dígitos de milhões", disse a equipe amarela em um comunicado, sem especificar as quantias.