Médico particular de Maradona é acusado de ''homicídio culposo''

Médico particular de Maradona é acusado de ''homicídio culposo''

Craque argentino morreu na quarta-feira passada

AFP

Leopoldo Luque, médico particular de Diego Maradona, foi incluído neste domingo numa investigação por "homicídio culposo

publicidade

Leopoldo Luque, médico particular do ídolo argentino Diego Maradona, que faleceu na última quarta-feira passada em decorrência de uma parada cardiorrespiratória, aos 60 anos, foi incluído neste domingo numa investigação por "homicídio culposo", após buscas realizadas em seu consultório e em sua residência, informou agência estatal Télam.

De acordo com as fontes oficiais, esta ação não envolve uma convocação para depor ou medida restritiva da liberdade, mas a notificação de abertura de inquérito sobre a eventual prática do referido crime.

Veja Também

Essa medida da justiça argentina foi iniciada após os depoimentos de Dalma, Gianinna e Jana, filhas de Maradona, que informaram que estavam insatisfeitas com o tratamento que foi providenciado na residência do ex-jogador no distrito de Tigre, ao norte de Buenos Aires.

"A investigação e a verificação das provas em andamento continuam, com alguns testemunhos, inclusive parentes diretos", informou através de uma nota o Procurador-Geral de San Isidro, ao norte de Buenos Aires.

A AFP tentou entrar em contato com Luque, mas o médico não quis comentar a ação.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895