Nadal vence Ruud e conquista seu 14º Roland Garros e 22º Grand Slam

Nadal vence Ruud e conquista seu 14º Roland Garros e 22º Grand Slam

Espanhol venceu cinco dos últimos seis torneios no saibro parisiense

AFP

Nadal derrotou Ruud por 3 sets a 0 na final de Roland Garros

publicidade

O espanhol Rafael Nadal mostrou que é o rei indiscutível do saibro ao vencer seu 14º Roland Garros neste domingo e aumentar seu recorde de títulos em torneios de Grand Slam para 22, dois a mais que Roger Federer e Novak Djokovic.

Desta vez sem os duelos épicos contra seus dois maiores rivais do circuito, Nadal venceu com tranquilidade o norueguês Casper Ruud por 3 sets a 0, parciais de 6-3, 6-3 e 6-0 na final.

Nadal chegou à impressionante marca de 112 vitórias em 115 jogos disputados no saibro parisiense. Um número difícil de acreditar, mas à altura do maior jogador que a quadra Philippe Chatrier já viu.

Para se ter uma ideia, somando todos os títulos dos 10 tenistas que ficaram mais semanas no topo do ranking da ATP (Federer, Djokovic, Lendl, McEnroe, Connors, Borg, Agassi, Sampras e Hewitt) se chega a 13 troféus no saibro francês.

Apesar de não ter chegado como favorito para o título deste ano, uma costela fraturada em março e problemas crônicos no pé esquerdo o impediram de se preparar adequadamente, Nadal não deu nenhuma chance a Ruud, que disputava sua primeira final de Grand Slam. Algo que já não seria fácil por se tratar do 'quintal' do espanhol.

Sem fazer uma partida espetacular, embora tenha dado alguns golpes que são sua marca registrada, mas com pouquíssimos erros também, Nadal venceu a partida e continua sem perder nenhuma final de Roland Garros (14 decisões e 14 títulos).

Nadal soube aproveitar muito bem seu saque (82% dos pontos conquistados com o primeiro serviço, contra apenas 53% de Ruud) e letal no restante (55% dos pontos conquistados no saque do norueguês), além de fazer mais 'winners' (37-16) e cometer menos erros (18-26).

Nadal sucede Djokovic que no ano passado derrotou o grego Stefanos Tsitsipas na final, depois de eliminar Nadal nas semifinais.

Na lista de maiores campeões do torneio parisiense na 'era Open' (desde 1968), Nadal segue aumentando a distância em relação ao segundo, o ex-tenista sueco Björn Borg, que conquistou seis títulos entre 1974 e 1981.

Veja Também

Campeões de Roland Garros (desde o início da 'era Open' em 1968):

1968: Ken Rosewall (AUS)

1969: Rod Laver (AUS)

1970: Jan Kodes (CZE)

1971: Jan Kodes (CZE)

1972: Andrés Gimeno (ESP)

1973: Ilie Nastase (ROM)

1974: Björn Borg (SUE)

1975: Björn Borg (SUE)

1976: Adriano Panatta (ITA)

1977: Guillermo Vilas (ARG)

1978: Björn Borg (SUE)

1979: Björn Borg (SUE)

1980: Björn Borg (SUE)

1981: Björn Borg (SUE)

1982: Mats Wilander (SUE)

1983: Yannick Noah (FRA)

1984: Ivan Lendl (CZE)

1985: Mats Wilander (SUE)

1986: Ivan Lendl (CZE)

1987: Ivan Lendl (CZE)

1988: Mats Wilander (SUE)

1989: Michael Chang (EUA)

1990: Andrés Gómez (EQU)

1991: Jim Courier (EUA)

1992: Jim Courier (EUA)

1993: Sergi Bruguera (ESP)

1994: Sergi Bruguera (ESP)

1995: Thomas Muster (AUT)

1996: Yevgeny Kafelnikov (RUS)

1997: Gustavo Kuerten (BRA)

1998: Carlos Moyà (ESP)

1999: Andre Agassi (EUA)

2000: Gustavo Kuerten (BRA)

2001: Gustavo Kuerten (BRA)

2002: Albert Costa (ESP)

2003: Juan Carlos Ferrero (ESP)

2004: Gastón Gaudio (ARG)

2005: Rafael Nadal (ESP)

2006: Rafael Nadal (ESP)

2007: Rafael Nadal (ESP)

2008: Rafael Nadal (ESP)

2009: Roger Federer (SUI)

2010: Rafael Nadal (ESP)

2011: Rafael Nadal (ESP)

2012: Rafael Nadal (ESP)

2013: Rafael Nadal (ESP)

2014: Rafael Nadal (ESP)

2015: Stan Wawrinka (SUI)

2016: Novak Djokovic (SRB)

2017: Rafael Nadal (ESP)

2018: Rafael Nadal (ESP)

2019: Rafael Nadal (ESP)

2020: Rafael Nadal (ESP)

2021: Novak Djokovic (SRB)

2022: Rafael Nadal (ESP)


Tenistas com mais títulos na 'era Open':

14: Rafael Nadal (ESP)

6: Björn Borg (SUE)

3: Gustavo Kuerten (BRA), Ivan Lendl (CZE), Mats Wilander (SUE)

Obs.: Antes do início da 'era Open' em 1968, o torneio era disputado desde 1891, com pausas durante a Primeira e a Segunda Guerras Mundiais. Neles, o francês Max Decugis foi campeão oito vezes entre 1903 e 1914.

 


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895