Daniel Dias fatura a sua 20ª medalha paralímpica
capa

Daniel Dias fatura a sua 20ª medalha paralímpica

Brasileiro foi o mais rápido na prova dos 50 m livre categoria S5

Por
AE

Brasileiro foi o mais rápido na prova dos 50 m livre categoria S5

publicidade

Maior medalhista paralímpico do Brasil, o nadador Daniel Dias conquistou mais um ouro nesta segunda-feira. Ele foi o mais rápido na prova dos 50 m livre S5. É quinta medalha dele em cinco provas disputadas nos Jogos Paralímpicos do Rio-2016 e a 20ª na carreira, em um dia em que os brasileiros conquistaram 11 medalhas no total.

Nos Jogos do Rio, Daniel Dias já havia conquistado quatro medalhas. Ele fora ouro nos 200 metros livre, prata nos 100 metros peito e no revezamento 4x50 metros livre (20 pontos) e bronze nos 50 metros borboleta. Vai competir ainda em mais quatro provas.

O nadador segue com chances de se tornar o maior medalhista da história dos Jogos Paralímpicos. A marca pertence ao australiano Matthew Cowdrey, que também competia na natação, mas não veio ao Rio. Ele é dono de 23 medalhas.

Atletismo e natação foram os destaques do dia para o Brasil, com quatro medalhas cada. O País também subiu ao pódio na bocha e no tênis de mesa.

No tênis de mesa, Israel Istroh conquistou uma medalha inédita para o Brasil. Até então, o País só havia chegado ao pódio nas duplas, nos Jogos de Pequim-2008. Nesta segunda-feira, Israel perdeu a decisão para o britânico William John Bayley, número 1 do mundo. "Eu não era favorito. Consegui ganhar de jogadores que se credenciavam a uma medalha. Como eu ganhei do melhor no início achei que poderia ganhar de todos. Só não deu para ganhar dele duas vezes".

No atletismo, a medalha de ouro veio no início da noite desta segunda-feira das mãos de Alessandro Rodrigo Silva, campeão na prova de arremesso de disco. Ele conseguiu um lançamento de 43,06 metros, bastante à frente do segundo, o italiano Oney Tapia (40,89). Alessandro, que é cego, conquistou sua primeira medalha em uma Paralimpíada.

Pouco antes, Petrucio Ferreira dos Santos e Yohansson Nascimento, que haviam conquistado ouro e bronze no último domingo, subiram ao pódio novamente. Ao lado de Alan Fonteles e Renato Cruz, eles foram prata no revezamento 4x100 metros, na classe T42-T47 (amputados).

Pela manhã, Fábio Bordignon ganhou sua segunda prata nos Jogos ao chegar em segundo nos 200 metros. Ele já havia subido ao pódio nos 100 metros. Bordignon trocou o futebol de 7 pelo atletismo há cerca de um ano e com os dois pódios no Rio está convicto de que a troca foi acertada.