Ex-presidente do COB Carlos Arthur Nuzman é condenado a mais de 30 anos de prisão
patrocinado por

Ex-presidente do COB Carlos Arthur Nuzman é condenado a mais de 30 anos de prisão

Crimes incluem corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas

Correio do Povo

Nuzman vai recorrer em liberdade

publicidade

O ex-presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman foi condenado nessa quinta-feira a 30 anos, 11 meses e oito dias de prisão, pela 7ª Vara Criminal do Rio de Janeiro. A decisão, de acordo com a Justiça, se dá por crimes de corrupção passiva, organização criminosa, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

A operação Unfair Play, que levou à condenação, investigou a compra de votos para que o Rio de Janeiro fosse escolhido como sede dos Jogos Olímpicos de 2016. A defesa do ex-dirigente alega que Nuzman foi condenado sem provas e vai recorrer. Entre os outros condenados na mesma sentença, está o ex-governador do Rio, Sérgio Cabral.

Nuzman foi presidente do Comitê Olímpico Brasileiro por 22 anos anos. De acordo com a investigação, o dinheiro teria vindo do empresário Rei Arthur. Em março de 2017, um jornal francês denunciou o pagamento de propinas a dirigentes do COI na compra de votos.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895