Putin critica exclusão da Rússia dos Jogos Paralímpicos
capa

Putin critica exclusão da Rússia dos Jogos Paralímpicos

Presidente destaca humilhação aos atletas russos

Por
AFP

Putin critica exclusão da Rússia dos Jogos Paralímpicos

publicidade

A exclusão dos atletas russos dos Jogos Paralímpicos está "fora da justiça, moralidade e humanidade", afirmou o presidente da Rússia, Vladimir Putin, ao receber no Kremlin a delegação do país que disputou os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

"A decisão de excluir nossos paralímpicos está fora da lei, moralidade e humanidade", disse Putin, dois dias depois do Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) rejeitar o recurso dos atletas paralímpicos russos, suspensos dos Jogos do Rio (7-18 setembro) em consequência do escândalo de doping que abalou o país nos últimos meses. "Lamento pelos que tomaram esta decisão porque não compreendem que para eles é uma verdadeira humilhação", completou.

O Comitê Internacional Paralímpico anunciou em 7 de agosto a suspensão do Comitê Paralímpico Russo pelo escândalo de doping de Estado revelado pela Agência Mundial Antidoping (Wada) no último ano. "Um argumento convincente e indestrutível a nosso favor é a brilhante atuação de nossos atletas no Rio, cuja honestidade não provoca dúvidas", afirmou Putin.

Na recepção, os atletas russos que conquistaram medalhas no Rio agradeceram o apoio do presidente e das autoridades esportivas russas. "Conseguimos o impossível", declarou a jogadora de handebol Vladlena Bobrovnikova, que conquistou a medalha de ouro com suas companheiras no Rio. "Obrigado, Vladimir Vladimirovitch (nome de Putin) por ter nos apoiado, por ter feito todo o possível para que estivéssemos no Rio", completou.

A delegação russa, que retornou ao país na terça-feira, ficou em quarto lugar no quadro de medalhas (19 ouros, 18 pratas e 19 bronzes), apesar da suspensão que dizimou a equipe e impediu a participação de 113 atletas na Rio-2016.

Nesta quinta-feira, Putin prometeu organizar "uma competição para que os atletas paralímpicos russos possam mostrar suas qualidades, na qual as recompensas e os prêmios para os vencedores serão os mesmos que nos Jogos Paralímpicos".

O ministro russo dos Esportes, Vitali Moutko, que participou na cerimônia no Kremlin, anunciou que o Comitê Paralímpico Russo cogita levar a exclusão de seus atletas à Corte de Justiça de Genebra.