Rússia é suspensa dos Jogos Olímpicos de Inverno 2018

Rússia é suspensa dos Jogos Olímpicos de Inverno 2018

Atletas do país ainda poderão participar da competição sob bandeira olímpica, segundo COI

AFP

Atletas do país ainda poderão participar da competição sob bandeira olímpica, segundo COI

publicidade

A Rússia foi suspensa dos próximos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang-2018, segundo decisão do Comitê Olímpico Internacional (COI), nesta terça-feira, por conta do esquema de doping institucionalizado no país.

Ainda assim, o COI autorizou a participação dos atletas russos sob a bandeira olímpica, desde que estes respeitem algumas condições. A competição vai ser disputada enter os dias 9 e 25 de fevereiro. A entidade também anunciou o banimento do vice-primeiro-ministro russo Vitali Mutko, encarregado dos esportes no país.

Esta decisão, tomada por motivos esportivos, é inédita na história olímpica e acontece no momento em que a Rússia é acusada de ter colocado em prática um esquema de doping institucionalizado entre 2011 e 2015, em particular durante os Jogos Olímpicos de Inverno-2014, que o país sediou em Sochi.

"Trata-se de um ataque sem precedentes contra a integridade dos Jogos Olímpicos e do esporte. O comitê executivo do COI tomou medidas proporcionais contra a manipulação sistêmica, ao mesmo tempo protegendo os atletas limpos", declarou o presidente do COI, o alemão Thomas Bach, em nota.

O COI segue assim, dois anos depois, o exemplo dado pela Federação Internacional de Atletismo (Iaaf), que suspendeu a federação russa em 13 de novembro de 2015 após a revelação de um esquema de doping acobertado pelas autoridades russas no atletismo. A Iaaf havia oferecido aos atletas russos a possibilidade de competir nos Jogos Olímpicos do Rio-2016 e no Mundial de atletismo-2017 caso provassem inocência.

Cerca de dois anos e meio depois da publicação do relatório McLaren, encomendado pela Agência Mundial Antidoping (Wada) e que revelou o envolvimento do governo russo e dos serviços secretos do país no esquema de doping, o COI decidiu por responsabilizar e punir a Rússia.

Antes dos Jogos Olímpicos do Rio-2016, o COI repassou às federações internacionais a responsabilidade de suspender os atletas russos das modalidades olímpicas, algo muito criticado na época. No fim, somente o atletismo puniu com dureza a Rússia, que acabou viajando ao Brasil com uma delegação bem menor do que o esperado (276 dos 387 atletas previstos).

Após um ano e meio de investigações de duas comissões, organizadas pelo COI e presididas pelos suíços Denis Oswald e Samuel Schmid, as evidências eram gritantes demais para nova transferência de responsabilidade.

Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895