São Paulo vence o Atlético-GO e se distancia do Grêmio e do Z4

São Paulo vence o Atlético-GO e se distancia do Grêmio e do Z4

Tricolor paulista abriu dois gols de vantagem, levou susto, mas segurou 2 a 1

R7

Luciano e Reinaldo anotaram os gols da vitória

publicidade

O São Paulo reencontrou o bom futebol que o levou ao título do Paulista deste ano e venceu a bem armada equipe do Atlético-GO, por 2 a 1, neste domingo, no Morumbi. Até os 20 do segundo tempo, o São Paulo dominava o jogo tendo feito os dois gols por meio de Rigoni, aos 35 do primeiro tempo, e Luciano, aos 10 do segundo. No fim, levou um gol e oscilou, mas conseguiu segurar o resultado.

O resultado trouxe alívio para o São Paulo, que iniciou a rodada com apenas um ponto a mais do que o América-MG, na zona de rebaixamento. Agora a equipe ficou a quatro pontos do Z4 e encostou no próprio Atlético-GO, com um ponto a menos. Também abriu folga de seis pontos para o Grêmio, na sua luta contra o rebaixamento.

Um clima pesado que envolveu a equipe nas últimas semanas se dissipou em campo. O São Paulo se mostrou unido e marcando sob pressão desde o início do jogo, impediu que o Atlético-GO utilizasse as saídas rápidas, uma de suas principais características.

Aos 35, em uma jogada muito bem construída, Reinaldo recebeu da defesa, acionou Rigoni, que tocou para o outro lado. Rodrigo Nestor recebeu e cruzou na cabeça de Rigoni, que já estava na área para concluir no canto: São Paulo 1 a 0. A essa altura, algumas jogadas importantes já haviam ocorrido. Aos 26, numa das poucas vezes em que o Atlético pressionou, Arboleda tocou para o goleiro Tiago Volpi, que, pressionado por Baralhas, chutou para escanteio, da pequena área.

Volpi, que tem sido criticado por torcedores, deu uma bronca em Arboleda. Na jogada seguinte, Willian Maranhão interrompeu, com truculência, um contra-ataque de Igor Vinícius, jogando-se no corpo do são-paulino, que ficou com o olho muito inchado, levando a mão ao rosto até o fim do primeiro tempo. No intervalo, ele foi substituído por Galeano.

Enquanto o jogador era atendido, Reinaldo e Luciano conversavam no canto do campo, ao lado do técnico Crespo. No fim da conversa, Luciano fez uma pergunta para o treinador, que aí sim interferiu dando uma resposta afirmativa.

O primeiro tempo terminou neste ritmo, com o São Paulo, organizado e com um meio que fechava bem as investidas do Atlético, se impondo na partida.

O São Paulo entrou na etapa final com uma modificação no esquema. Luan, que estava mais recuado, como um terceiro zagueiro, passou a atuar mais no meio, fazendo a equipe ganhar ainda mais volume de jogo no setor. Com Janderson entrando no ataque, o Atlético buscou ser mais ofensivo, com jogadas pelos lados. Mas, pelo meio, faltava poder de criação, já que Baralhas estava sobrecarregado, obrigando o atacante André Luis a recuar para ajudar na armação, diminuindo o poderio ofensivo do time.

E não demorou para o São Paulo fazer o segundo, novamente com avançada de Galeano, que cruzou, Rodrigo Nestor tocou de letra e Luciano aproveitou, em velocidade, desviando para o gol: São Paulo 2 a 0. A partir daí, a meta do São Paulo foi não repetir as falhas de jogos anteriores quando, com a vantagem, a equipe se descontrolou, como na primeira partida contra o Fortaleza, pelas quartas da Copa do Brasil.

E a história ameaçou se repetir quando, aos 25, Matheus Barbosa recebe cruzamento e, livre, fez 2 a 1. Crespo imediatamente colocou o volante uruguaio Gustavo no lugar de Rodrigo Nestor, que estava atuando praticamente como um meia. O São Paulo acabou correndo riscos ao atrair o Atlético para o seu campo. O adversário criou chances, como um chute na rede pelo lado de fora, de Dudu, aos 38.

O São Paulo ainda tentou reagir, com algumas avançadas e cruzamentos de Calleri, mas o Atlético insistia e pressionou até o fim, com o jogo servindo como um resumo do São Paulo no ano. Uma equipe competitiva, como no primeiro tempo, e ao mesmo tempo oscilante, como no segundo.

Na próxima rodada, a 22ª, o São Paulo enfrenta o líder Atlético-MG, às 21h, no sábado, no Morumbi. Já o Atlético-GO irá enfrentar, em casa, o Cuiabá, às 20h30min da segunda-feira


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895