Principal objetivo do Brasil é "vencer no Catar em 2022", garante Tite
capa

Principal objetivo do Brasil é "vencer no Catar em 2022", garante Tite

Treinador quer aproveitar a Copa América e os jogos de Tóquio para dar experiência aos jovens jogadores

Por
AFP

Tite quer aproveitar a Copa América e os Jogos Olímpicos para dar "rodagem" aos jovens jogadores da Seleção Brasileira


publicidade

O técnico da seleção brasileira Tite disse ter em mente jogar com jogadores jovens na Copa América e nos Jogos Olímpicos, com o objetivo de conquistar o Mundial em 2022. "Nosso projeto é vencer a Copa do Mundo no Catar" em 2022, disse Tite em comunicado ao jornal esportivo AS. Nessa perspectiva, o treinador quer aproveitar a Copa América, disputada de 12 de junho a 12 de julho na Argentina e na Colômbia, e as Olimpíadas de Tóquio, para fundir seus jovens talentos.

"Para mim, é melhor que um jovem venha com mais experiência para enfrentar um desafio como o da Bélgica", explicou Tite, que não esconde que custou a digerir a derrota para os “Diabos Vermelhos” por 2 a 1 nas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia-2018. "Por 15 dias eu acordava no meio da noite com pesadelos. Dói muito", afirmou Tite.

Por isso, "sem tirar nada da responsabilidade de jogar uma Copa América ou os Jogos Olímpicos, esses dois torneios deste ano podem servir como uma plataforma para desenvolver os mais jovens dentro da base da seleção, com a Copa do Mundo em mente", explicou.

Tite admite que algumas pessoas poderão criticar que já está buscando desculpas em caso de derrota nessas competições, mas segundo ele "não é assim. Quando vocês está no Brasil, a obrigação de vencer está sempre lá. Mas o que você precisa entender é que existe um objetivo maior e esse objetivo é vencer no Catar em 2022". "E para isso precisamos ter jogadores prontos para uma Copa do Mundo", insistiu o treinador brasileiro, que elogiou os jovens brasileiros do Real Madrid, Vinícius e Rodrygo.

"Rodrygo é, no fundo, um jogador tecnicamente brilhante e inteligente - mais refinado. Vinícius é um extremo, ele tem mais a ver com o individual do que com combinações - um drible, rápido e selvagem", considerou Tite. O técnico tampouco se esquece de Casemiro e Neymar, que considera pilares da seleção.


"Do ponto de vista técnico, a liderança do Brasil vem de Neymar. No momento chave, todo mundo olha para ele, porque ele pode resolver o problema", disse. "Casemiro é o líder competitivo, o líder tático. Ele conhece o funcionamento do jogo com precisão e precisamos apenas de um olhar para nos entendermos", concluiu Tite.