Sem futebol, TV pode não pagar clubes por causa da pandemia
capa

Sem futebol, TV pode não pagar clubes por causa da pandemia

Grêmio e Inter recebem cerca de R$ 100 milhões por transmissão do Brasileirão. Dinheiro começaria a entrar em abril

Por
Correio do Povo

Dupla Gre-Nal pode ficar sem o dinheiro da televisão por conta da pandemia

publicidade

Paira sobre os clubes da Série A do Campeonato Brasileiro mais uma ameaça. A rede televisiva e suas afiliadas, que detêm a maior parte dos direitos de transmissão da competição, podem não honrar com os compromissos. A justificativa é a pandemia do novo coronavírus, que interrompeu o futebol no país e deve impedir o início do Brasileirão, que seria em maio. Para a Dupla Gre-Nal, o não pagamento das cotas de TV nos prazos acordados representaria mais um golpe fortíssimo nas já combalidas finanças dos dois principais clubes gaúchos. 

O dinheiro da TV referente ao Brasileirão deveria começar a entrar nos clubes este mês, com exceção daqueles que solicitam − e foram atendidos− um adiantamento. Esse, porém, não é o caso nem do Inter, nem do Grêmio. Ou seja, em tese, neste momento, não há atraso algum referente à principal competição do futebol nacional. “Não podemos falar sobre algo que ainda não existe. Porém, creio que é uma possibilidade concreta, principalmente se o Campeonato Brasileiro não for retomado”, enfatizou o 1º vice-presidente do Inter, Alexandre Chaves Barcellos. 

Barcellos é o encarregado de representar a direção colorada nas negociações com as emissoras de TV. “Neste momento, não temos certeza de nada. Não sabemos nem quando o futebol voltará a ser jogado. Então, fica difícil de prever o que vai acontecer. Sinceramente, acho que futebol no Brasil só vai voltar lá por julho, agosto... Todo esse processo ainda vai longe”, disse um dirigente gremista, que prefere não se identificar.

Conforme o acordo, os depósitos seriam mensais, drenando o fluxo de caixa dos clubes. Inter e Grêmio, cada um, recebem mais de R$ 100 milhões da TV. No caso do Inter, os direitos para TV fechada foram vendidos para o grupo Turner, que também está ameaçada, mas representa cerca de 20% desse valor. Sobre o Gauchão, a emissora promete pagar a quarta e última parcela quando, e se, a competição for retomada. Inter e Grêmio ainda têm a receber R$ 2,8 milhões pelo regional.