Bolsonaro volta a defender Silva e Luna: ''Conduziu Itaipu de forma ímpar''

Bolsonaro volta a defender Silva e Luna: ''Conduziu Itaipu de forma ímpar''

General da reserva foi recomendado pelo presidente da República para substituir Roberto Castello Branco na administração da Petrobras

AE

Bolsonaro fez elogios à atuação do indicado para comandar a Petrobras, Joaquim Silva e Luna

publicidade

O presidente da República, Jair Bolsonaro, retomou, nesta quinta-feira, elogios à atuação do indicado para comandar a Petrobras, Joaquim Silva e Luna, durante o período à frente da Itaipu Binacional. Segundo Bolsonaro, o general da reserva conduziu a gestão da usina de "forma ímpar, combatendo desvios e colocando-a no rumo da prosperidade".

Bolsonaro também destacou a colaboração com o governador do Estado do Paraná, Ratinho Jr. (PSD), e prefeituras da região na unidade hidrelétrica. "Ou seja, uma estatal, seja lá qual for, tem que ter a sua visão de social, não podemos admitir uma estatal, um presidente, que não tenha essa visão", completou.

Silva e Luna foi recomendado por Bolsonaro para substituir Roberto Castello Branco na administração da Petrobras durante o próximo mandato à frente da petroleira. O comunicado da substituição causou desconforto no mercado por preocupações de ingerência - a fim de agradar categorias de caminhoneiros - na política de preços da estatal, reforçadas pelo resultado financeiro recorde da companhia sob o comando de Castello Branco. A Petrobras relatou lucro líquido de R$ 59,89 bilhões no quarto trimestre de 2020, o maior já registrado para este período.

Veja Também

"O convite que fizemos ao Sr. general Silva e Luna para presidir a Petrobras visa a uma nova dinâmica para aquela empresa e, neste momento, eu agradeço a ele por ter aceitado este convite. E podem ter certeza que todos aqueles que dependem do produto da Petrobrás vão se surpreender positivamente com o seu trabalho quando ele lá assumir", afirmou Bolsonaro

O chefe do Executivo cobrou também "previsibilidade" das gestões de empresas públicas para que o governo possa se "antecipar a problemas e ter visão de futuro". "Todos aqueles que eu escolhi, quer seja para ocupar ministérios, estatais, ou diretorias de bancos oficiais, tiveram liberdade para mudar o destino do País", afirmou.

No período da manhã, o presidente da República viajou a Foz do Iguaçu (PR) para o lançamento das obras de revitalização do sistema de Furnas, responsável pela transmissão de energia entre o Paraguai e o Brasil.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895