Com queda no valor da energia, inflação de outubro fica em 0,1%, diz IBGE
capa

Com queda no valor da energia, inflação de outubro fica em 0,1%, diz IBGE

IPCA ficou estável em Porto Alegre, segundo dados divulgados nesta quinta-feira

Por
Correio do Povo

Bandeira amarela em energia elétrica puxou inflação para baixo no último mês

publicidade

A inflação no Brasil apresentou o índice mais baixo para outubro desde 1998. A alta nos preços foi de 0,10% em relação a setembro, quando houve deflação de 0,04%. Em outubro do ano passado, a taxa foi de 0,45%.Os dados são do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado nesta quinta-feira pelo IBGE. No acumulado do ano, o índice registrou 2,6% e, nos últimos 12 meses, a inflação ficou em 2,54%. Em Porto Alegre e Região Metropolitana, a inflação ficou estável (-0,01). No ano na Capital gaúcha, o índice acumulado é de 2,42%.

No país, dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, três apresentaram deflação de setembro para outubro, com destaque para habitação (-0,61%). A queda de 3,22% no preço da energia foi o principal item que puxou a taxa para o baixo.

“Estava em vigor em setembro a bandeira tarifária vermelha patamar 1 e, em outubro, passou a vigorar a amarela, cujo acréscimo é menor. Além disso, houve redução nas tarifas residenciais de uma das concessionárias de São Paulo, vigente desde 23 de outubro, e em Brasília e em Goiânia, a partir de 22 de outubro”, esclareceu o gerente do IPCA, Pedro Kislanov.

Entre os setores que tiveram elevação, destacam-se o vestuário (0,63%), saúde e cuidados pessoais (0,4%), além dos transportes (0,45%). Já a alimentação e as bebidas, após a variação negativa observada em setembro (-0,43%), apresentou ligeira alta (0,05%). 

No grupo da alimentação, as refeições fora de casa pesaram mais no bolso dos brasileiros. O índice passou de 0,04% em setembro para 0,19% em outubro.