Governo publica resolução para desestatizar aeroportos de Pelotas, Uruguaiana e Bagé

Governo publica resolução para desestatizar aeroportos de Pelotas, Uruguaiana e Bagé

Ministério da Economia informou a modalidade e as condições para concessões de empreendimentos ferroviários, rodoviários e aeroportuários pelo Brasil

AE

Aeroporto de Uruguaiana passará pela desestatização proposta pelo Ministério da Economia

publicidade

O Ministério da Economia publicou nesta terça-feira no Diário Oficial da União, resolução do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (CPPI) que aprova modalidade e condições mínimas para a desestatização de empreendimentos ferroviários, rodoviários e aeroportuários. Os empreendimentos já foram aprovados pelo PPI e estão previstos no programa de concessões.

No setor aeroportuário, foi aprovada, na modalidade de concessão comum, a concessão de 22 aeroportos que integram a sexta rodada do programa de concessão aeroportuária. A concessão será feita em três blocos: Bloco Sul (Aeroporto Internacional de Curitiba, Aeroporto de Foz do Iguaçu e Aeroporto de Londrina e Aeroporto de Bacacheri (PR), Aeroporto de Navegantes e Aeroporto de Joinville (SC), Aeroporto de Pelotas, Aeroporto de Uruguaiana, Aeroporto de Bagé (RS), Bloco Central (Aeroporto de Goiânia (GO), Aeroporto de São Luís e de Imperatriz (MA), Aeroporto de Teresina (PI) Aeroporto de Palmas (TO), Aeroporto de Petrolina(PE)), Bloco Norte (Aeroporto Internacional de Manaus (AM), Aeroporto de Porto Velho (RO), Aeroporto de Rio Branco e de Cruzeiro do Sul (AC), Aeroporto de Tabatinga e de Tefé (AM) e Aeroporto de Boa Vista (RR).

A modalidade de licitação será de leilão simultâneo, por meio de apresentação de propostas econômicas em envelopes fechados, com previsão de ofertas de lances em viva voz. Vencerá quem oferecer a maior outorga e o contrato terá prazo de 30 anos.

No setor ferroviário, foi aprovada a subconcessão comum para a exploração da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (EF-334), no trecho compreendido entre Ilhéus/BA e Caetité/BA. A resolução prevê que a subconcessão terá prazo de 35 anos e a licitação será feita com leilão fechado, por maior outorga oferecida.

No setor rodoviário, foi aprovada, na modalidade de concessão comum, a desestatização do trecho de Anápolis (GO) a Aliança (TO) das rodovias BR-153/080/414/GO/TO, no trecho de Anápolis (GO) a Aliança (TO). A licitação será feita por leilão pela melhor proposta econômica e por prazo de 35 anos.

Também foi autorizada, na modalidade de concessão comum, a desestatização de trecho entre Sinop (MT) e Itaituba (PA) nas rodovias BR-163/230/MT/PA, trecho compreendido entre Sinop (MT) a Itaituba (PA). Será feito leilão pela menor tarifa de pedágio, com prazo de concessão de 10 anos, prorrogável por mais dois anos.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895