Governo vai licitar ainda em 2020 construção de nova ponte sobre Rio Jaguarão

Governo vai licitar ainda em 2020 construção de nova ponte sobre Rio Jaguarão

Anúncio foi feito após reunião virtual entre ministros de Brasil e Uruguai

AE

A construção de 12 km de acesso e das aduanas são de responsabilidade do Brasil, segundo acordo bilateral promulgado em 2013

publicidade

O governo federal pretende licitar ainda neste ano o projeto para construção da nova ponte sobre o Rio Jaguarão, na BR-116/Rio Grande do Sul. O anúncio foi feito após reunião virtual do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, com o ministro dos Transportes e Obras Públicas do Uruguai, Luís Alberto Héber, para tratar de obras que irão promover a integração entre os dois países.

Segundo o Ministério da Infraestrutura, os ministros acertaram que um edital será lançado para a construção de nova ponte neste ano, com execução para 2021, além do início dos estudos de impacto para a dragagem e sinalização da hidrovia Uruguai-Brasil, na Lagoa Mirim.

A ponte sobre o Rio Jaguarão possui cerca de 150 metros e tem importância estratégica para os dois países, de acordo com o ministério. A construção de 12 km de acesso e das aduanas são de responsabilidade do Brasil, segundo acordo bilateral promulgado em 2013. O projeto tem custo de R$ 150 milhões.

O ministério afirmou também que essa obra possibilitará ainda a restauração da Ponte Histórica Barão de Mauá, com o desvio de fluxo durante as intervenções. Esta ponte já possui um anteprojeto aprovado para implementação das melhorias.

A dragagem e sinalização da hidrovia Uruguai-Brasil e sua posterior utilização possibilitará o escoamento do arroz do norte do Uruguai pelo Porto do Rio Grande. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) já solicitou ao Ibama a renovação da licença prévia para as obras e aguarda resposta, informou a pasta. Com isso, a licitação está prevista para acontecer em 2021.

"Hoje foi dado um excelente passo nas relações entre Uruguai e Brasil com a integração das agendas de infraestrutura em ambos os países", afirmou Freitas por meio de nota da pasta. Segundo ele, outros países parceiros, como Argentina e Paraguai, serão chamados para que essa agenda de infraestrutura possa ser efetivada.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895