Haddad avalia que BC começou a cortar os juros "um pouco tarde": 'Ainda não surtiu efeito"

Haddad avalia que BC começou a cortar os juros "um pouco tarde": 'Ainda não surtiu efeito"

Segundo o ministro, uma hora os cortes de juros vão reverter a perda de tração da economia

AE

publicidade

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, avaliou nesta quinta-feira, 9, que o Banco Central (BC) começou a cortar os juros "um pouco tarde" e o ciclo de flexibilização monetária, iniciado em agosto, ainda não surtiu efeito.

Durante evento do Itaú BBA, Haddad disse que os cortes de juros poderiam ter começado duas reuniões do Copom antes a um ritmo de 0,25 ponto porcentual. Ele, ao lembrar do argumento defendido na época, observou que a inflação estava caindo mais do que parecia, já que o governo havia reonerado os combustíveis, ao mesmo tempo, em que a atividade começava a dar sinais de desaceleração.

"Começou um pouco tarde, poderia começar com 0,25 ponto porcentual duas reuniões antes. Ainda não surtiu efeito", disse Haddad.

Segundo o ministro, uma hora os cortes de juros vão reverter a perda de tração da economia. Com inteligência e estímulos gerados pela reforma tributária, além de medidas como o marco de garantias, mais o superávit comercial e a geração de empregos, as "coisas começam a acontecer", frisou.


Azeite gaúcho é destaque global

Agroindústria de Viamão recebe no Japão título de melhor blend, entre outros prêmios

Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895