Preço médio do diesel aumenta 14,4% e da gasolina, 8,7%, após reajuste

Preço médio do diesel aumenta 14,4% e da gasolina, 8,7%, após reajuste

Segundo levantamento da ANP nos postos do país, valor médio litro da gasolina chegou a R$ 7,2 e do diesel, R$ 6,6

R7

Combustíveis voltam a ter alta

publicidade

A primeira semana após o reajuste da Petrobras, o preço médio do litro da gasolina nos postos de combustíveis no país superou R$ 7,2, de acordo com os dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis). O valor aumentou 8,76% nesta última semana. Já o preço médio do diesel disparou 14,4%, de R$ 5,814 para R$ 6,654.

No dia 11 de março, começou a vigorar o aumento da gasolina e do diesel autorizado pela Petrobras nas suas refinaria. Foi o segundo reajuste do ano, desde 12 de janeiro. O litro da gasolina passou de R$ 3,25 para R$ 3,86, alta de 18%, e o do diesel, de R$ 3,61 para R$ 4,51 (25%). 

Desde o início da crise provocada pela pandemia, o preço médio da gasolina nos postos de combustíveis já variou 45%. O valor médio cobrado por litro era de R$ 4,550 em fevereiro de 2020. Já no mesmo mês deste ano o preço chegou a R$ 6,600, segundo dados da ANP.

Com a nova escalada da inflação neste ano, o governo busca uma solução. O Congresso Nacional aprovou no dia 10 o projeto de lei que altera a forma de cobrança do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) nas operações que envolvem combustíveis, o que deve baixar o valor de venda dos produtos derivados de petróleo.

Segundo o texto, a alíquota do ICMS na comercialização de gasolina, etanol, diesel, biodiesel, gás de cozinha, derivado de gás natural e querosene de aviação será cobrada sobre o valor fixo por litro, e não pelo preço do produto.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895