RS volta a registrar pior resultado do País em geração de empregos com carteira assinada

RS volta a registrar pior resultado do País em geração de empregos com carteira assinada

Enquanto economia gaúcha eliminou 15 mil vagas, em maio e junho, País criou 400 mil

Rádio Guaíba

É sexta vez que junho fecha com saldo negativo em nível estadual

publicidade

A economia gaúcha fechou 3.812 vagas com carteira assinada em junho. Pelo segundo mês consecutivo, o Rio Grande do Sul registra o pior resultado do País: em maio, foram fechadas 11,2 mil. Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) foram divulgados, nessa manhã, pelo Ministério da Economia.

É a sexta vez que junho fecha com saldo negativo em nível estadual. O último resultado positivo ocorreu ainda em 2013. Desde então, os déficits variaram entre 3.812 vagas perdidas (2019) e 14.013 (2015).

Os resultados do mês passado só não foram piores porque o setor de Serviços criou 2.046 vagas no mercado formal de trabalho. Comércio (-2.355), Indústria da Transformação (-2.026) e Agropecuária (-1.217) fecharam, juntos, 5,6 mil empregos com carteira assinada.

De janeiro a junho, o saldo do Rio Grande do Sul ainda é positivo, com 21.538 contratações a mais que o total de demissões. Em 12 meses, o acumulado é menor, de 14.917.

Comparativo preocupante

Enquanto, no Rio Grande do Sul, foram fechadas 15 mil vagas de emprego, o País criou 400 mil, entre maio e junho. Foram 351 mil empregos a mais, em todo o País, em maio, e 48,4 mil a mais, em junho.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895