Saque do FGTS tem impacto positivo na economia, afirma presidente da Caixa
capa

Saque do FGTS tem impacto positivo na economia, afirma presidente da Caixa

Em visita aos veículos de comunicação do Grupo Record, Pedro Duarte Guimarães reafirmou que saques não trazem perda de direitos

Por
Henrique Massaro

Presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Duarte Guimarães, visitou o Correio do Povo, a Rádio Guaíba e a Record TV

publicidade

Durante visita, na manhã desta terça-feira, ao Correio do Povo, à Rádio Guaíba e à Record TV, em Porto Alegre, o presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Pedro Duarte Guimarães, comentou que 81% das contas do FGTS têm até R$ 500 e 30% têm até R$ 100. Há, inclusive, casos de cidadãos que se dirigem às agências para sacar somente R$ 0,05. Segundo Guimarães, a situação mostra que o valor disponibilizado para Saque Imediato não pode ser considerado baixo. “Este saque está sendo utilizado por essas pessoas normalmente para pagar contas em atraso e dívidas em banco, então isso também tem um impacto muito importante”, afirmou.

O presidente da CEF reafirmou também que o Saque Imediato não tira nenhum direito do trabalhador. Isso quer dizer que o valor sacado não deixa de ser contabilizado na multa de demissão, por exemplo. Ou seja, na situação hipotética de alguém que possuía R$ 2 mil no FGTS e já havia sacado os R$ 500 ser demitido, os 40% de multa serão calculados sobre o valor total. “A multa é sobre tudo que se recebeu e não o saldo da conta naquele momento”, explicou Pedro Duarte Guimarães. A questão, segundo ele, tem sido uma das dúvidas que vêm sendo manifestadas pela população e esclarecidas pela Caixa. O presidente e sua equipe têm viajado aos finais de semana desde janeiro pelo Brasil e já atenderam pessoas no Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Guimarães ressaltou que a equipe econômica liderada pelo ministro Paulo Guedes realizou uma série de estudos e o impacto na economia vai ocorrer não só imediatamente, mas a longo prazo. Além do Saque Imediato, haverá, em 2020, o Saque Aniversário, que permitirá ao trabalhador sacar uma parte do FGTS anualmente no seu mês de aniversário. “O grande impacto é exatamente de as pessoas pagarem as contas, limparem seus nomes e isso gera uma confiança até de consumo depois”, explicou.

Outra medida importante destacada pelo presidente da Caixa foi com relação ao crédito imobiliário por Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Segundo o presidente, a modalidade, anunciada há cerca de dois meses, reduziu o custo das prestações mensais de 30% a 50%. Houve, ainda, uma redução do crédito corrigido pela Taxa Referencial (TR). “Quando assumimos, a média era a TR mais 9,5%, está em TR mais 7,5%, então houve uma queda muito grande do custo. Qual é a consequência? Poder tomar empréstimo em um volume muito maior”, comentou.

Na Record TV, o presidente da Caixa Econômica Federal concedeu entrevista ao apresentador Nando Gross durante o programa Rio Grande no Ar. Depois, na Rádio Guaíba, ele participou do programa Direto ao Ponto com Nando Gross e Ananda Müller, além da participação de Rogério Mendelski. Na sede do Correio do Povo, ele foi recebido pelos executivos do grupo Record.